Bem-vindo ao blog da Santo Angelo!

Cabos e acessórios SANTO ANGELO tem na Music Jungle
Compre já!

Aulas à domicilio ou local próprio? Sua escola acontecendo em 2017

Luciano Macedo (2)

Fala galera, Luciano Macedo na área:

Em primeiro lugar gostaria de agradecer à galera da SANTO ANGELO pelo convite e dizer que é uma honra dividir um pouco do que eu aprendi como empreendedor do Ensino Musical nestes últimos 10 anos na cidade de São Paulo.

O Maurício Alabama já contou nesse post como ele conseguiu se destacar numa cidade média do interior de São Paulo, mas muitos de vocês podem achar que nas capitais dos estados brasileiros, essa tarefa seria mais fácil.

Sinto decepciona-lo, mas não é. Aqui a concorrência, tanto entre escolas do ramo musical como de outros (skate ou artes marciais, por exemplo) é muito maior.

Como eu consegui me destacar? Prepare-se para conhecer alguns dos segredos que nunca tinha contado para ninguém até agora.

Eu toco desde os 11 anos e comecei a lecionar aos 18 frequentando uma igreja cristã. Creio que quando estamos no caminho certo, muitas vezes as coisas acontecem naturalmente e dar aulas profissionalmente foi assim.

Claro que tive que me dedicar pra valer até chegar na minha própria escola que decidi chamar de Mega Music 

No começo de tudo, aos meus 18 anos, eu tirava músicas de fitas cassetes (alguém se lembra dessa mídia?), discos de vinil e das rádios que meus irmãos sintonizavam na casa dos meus pais.

download

Certo dia, um amigo contou do meu trabalho para um rapaz que queria aprender a tocar sertanejo da época.

Claro que eu topei receber uns trocos, mas imaginem a minha insegurança quando tive que ir até a casa deste meu primeiro aluno.

Como eu já tinha todo o repertório na mão por tirar as músicas de ouvido, ele ficou tão impressionado com o meu conhecimento que naquele momento eu me convenci que tinha, na verdade, descoberto a minha verdadeira vocação.

Digo isso, porque nessa época eu trabalhava como office boy e convenhamos; era bem mais divertido dar aulas de Música.

Dei aula por três meses para esse meu primeiro aluno, sem largar meu emprego com carteira assinada. Trabalhava em outras empresas, inclusive, com bom salário, mas continuava a dar aulas nos finais de semana, em igrejas e rodas de amigos.

Portanto, aqui vai meu primeiro segredo: claro que ser empreendedor ou gestor é importante, mas conhecimento e prática é fundamental para “dar a cara a tapa”.

Ou seja, você está pronto para quando um aluno passar pela porta da recepção da sua escola imaginária e te pedir uma música ou te desafiar para tocar uma ou outra música dizendo que se gostar, assina um plano de um ano de aulas?

Essa situação é para os fortes, não é mesmo?

Dessa forma, o correto não é olhar quem o procura como potencial aluno, mas como como você se comportaria se tivesse que procurar uma escola para estudar Música.

Eu passei por essa experiência, quando num belo dia, uma galera conhecida resolveu fazer um teste na Universidade Livre de Música (ULM) Tom Jobim e eu resolvi ir também.

Seguindo meu próprio conselho, eu gostei e acabei passando nos testes de aptidão, vindo a estudar Harmonia de Bossa Nova e MPB, Improvisação, Leitura e Estruturação Musical.

Assim que terminei esse curso em 2005, convenci minha noiva a abrirmos a escola de Música num local próprio.

Afinal, eu já tinha vários alunos e ao menos dava para pagar o aluguel e reuni-los no mesmo local. Lembrem-se que até então, eu dava minhas aulas nos finais de semana nas casas dos meus alunos e em lugares distantes um do outro.

Em 2008 abrimos oficialmente a empresa com CNPJ e Junta Comercial, sendo que hoje somos 5 professores, com a minha coordenação musical.

0,,44247254,00

Você já deve ter percebido que entre 2005 e 2008, a parte de Administração e Gestão foi desenvolvida pela minha noiva, com muita boa vontade e respeito com os alunos e seus familiares. Bom senso também foi importante nesse aprendizado que inclui coisas lógicas como: abordar o cliente e levá-lo para a sala, técnicas de prospecção de novos alunos, divulgação da escola e até mesmo gestão de recursos financeiros.

Atenção ao cliente se tornou um lema, mesmo que seja só para dar informações básicas do curso que ele procura.

Posso afirmar que os primeiros 20 minutos de explicação são importantíssimos nesse contato. Deixe o cliente ou familiar sentir-se à vontade para analisar a atenção com que é tratado e os métodos de ensino, sem pressão para decidir contratar ou não a escola ficar ou não.

Esse é o meu segundo conselho: nunca force a barra, exigindo a matrícula imediata. Se conquistar mais um aluno para sua escola, será por decisão dele.

Isto foi tornando os alunos mais leais, que sempre trazem outros amigos.

Na verdade, sempre que atendo alguém novo ou seu familiar, fico uma hora batendo o maior papo sobre Música.

Assim, sempre faço amizade com as pessoas que me procuram e mesmo que não façam aulas, por qualquer motivo, acabam indicando minha escola como referência.

11077861_10200516730358456_587724008_n

A maior diferença que descobri entre dar aulas à domicílio e ter um local para atender é que ninguém confia plenamente em você (entenda como abrir a própria casa) por não te conhecer. Imagina então se meu potencial aluno fosse uma “aluna”?

Assim, voltamos ao tema desse post: se puder alugue uma casa para sua escola.

Com um local para atender as pessoas, você se livra daquela situação constrangedora de te abrirem ou não a porta de casa, fora a segurança que é fazer aula com um contrato com CNPJ, boleto bancário e maior segurança daquilo que uma escola pode prometer.

Para os pais, ou responsáveis por menores, isto é definidor para fecharem o curso.

Outra estratégia que julgamos importante é não precificar o curso ou aulas avulsas fora do padrão aquisitivo da região onde sua escola está localizada.

Além de ser coerente com a crise atual, aqui na Mega Music optamos por trabalhar a quantidade e não o preço dos cursos.

Assim, quanto maior for o número de alunos, mais o preço pode ser atraente e mais pessoas poderão se matricular na escola, já que o valor é acessível.

Claro que você vai precisar se organizar com horários e professores, mas sem crescimento, nenhuma empresa se sustenta, certo?

Também criamos um suporte via WhatsApp, com vídeos curtos referente à técnica da música estudada naquela semana.

Você poderá até escutar de alguns alunos: “na internet tem vídeo aulas gratuitas”, porém com meu sistema de vídeos curtos, explico que aulas abertas nas redes sociais nem sempre seguem um método nem são exclusivas dos alunos da Mega Music.

Lógico que dá trabalho, mas esse é mais um dos meus diferenciais com as demais escolas da região.

Na verdade, estas e outras ideias sempre surgem da necessidade dos aluno e da forma que você ouvi-los. Afinal, cada aluno é diferente do outro e só se aprende a lidar com eles todos dedicando-se à sua escola dia a dia.

Além disso, não abrimos mão do desafio de encontrar músicas que não conhecemos ou trechos que exijam nossa capacidade e expertise para entende-los.

Assim o aluno sempre é quem escolhe o repertório, fazendo com que os professores da Mega Music estejam sempre buscando superar-se.

Outra forma que aumenta a visibilidade da escola são as parcerias com empresas do setor. Definitivamente as marcas são pontos de referência importantes que auxiliam na escolha pelos potenciais alunos e familiares.

A Mega Music mantem uma parceria de muitos anos com a SANTO ANGELO, que muito nos tem ajudado e acredito que também a eles também auxiliado a tornar a marca um pouco mais conhecida.

unnamed (1)

Afinal, uma escola apoiada por marcas sérias necessariamente precisa prestar um bom serviço aos alunos sob risco de perder os respectivos patrocínios, levando os alunos a optarem por escolas concorrentes.

Para encerrar, acredito que uma escola de música precisa ser encarada pelos proprietários como um negócio sustentável em vários sentidos.

É preciso pensar em uma estrutura correta de trabalho, contando com equipe administrativa e estratégias de Marketing para divulgar seu trabalho localmente e mundialmente pelas redes sociais.

Penso como se a minha escola fosse uma concessionária de carros. Veja por que:

  • Bom atendimento independente do cliente comprar ou não;
  • Comprou? Suporte total até a etapa final do curso escolhido;
  • Terminou o curso? Novo suporte caso ele precise de algo a mais, pois ele poderá voltar ou indicar um amigo. Nada é mais eficaz que um cliente satisfeito para indicar sua escola para o mundo!

Foi ótimo conversar como vocês e espero ter ajudado na sua decisão de abrir uma escola de Música na sua cidade.

Boa sorte e até a proxima.

Luciano Macedo é músico, professor e proprietário da Escola Mega Music.