Bem-vindo ao blog da Santo Angelo!

Cabos e acessórios SANTO ANGELO é na Music Jungle
Compre já!

Carreira Musical e Previdência Social combinam?

futuro-1

Olá pessoal, tudo tranquilo?

Já falamos aqui no blog sobre várias opções de carreira para quem sonha e deseja viver da Música. Se ainda não viu todas elas, faça uma pesquisa: tem posts desde aquelas profissões de bastidor até as de produção.

Mas… e se você já escolheu uma delas e está indo bem?

Em primeiro lugar, Parabéns e muito Sucesso.

Em segundo, prepare-se porque vamos abordar vários assuntos nas próximas edições voltadas para você, meu caro empreendedor individual.

Hoje vamos pensar sobre um futuro que para muitos ainda é distante, mas que vai chegar para todos: a velhice. Sim, estou falando da necessária reforma da Previdência Social, que deve mudar as regras das aposentarias.

Quem acompanha jornais, revistas e sites de notícias sabe que tramita, no Congresso Nacional, uma proposta de Emenda Constitucional (PEC) para reformar a Previdência Social, que vai alterar o futuro de muita gente.

Você deve estar pensando: “sou muito jovem ainda, não preciso me preocupar com aposentaria ou em contribuir para a previdência social.”

Sim, sabemos disso. Porém, caso, as mudanças sejam aprovadas você precisará trabalhar e contribuir muito mais que as regras atuais, além de se aposentar com  65 anos.

Isso mesmo, 65 anos, tanto para homens como para mulheres.

Embora você ame o que faz e sabemos que para a Música não tem idade. Mas envelhecer com dignidade envolve um custo de vida altissímo.

E ter uma renda, fixa e bacana, depois de se aposentar torna-se imprescindível.

20150917-dinheirama-jovem-futuro

Ficou preocupado?

Qualquer brasileiro e brasileira está também e, por isso, é preciso começar a contribuir o mais cedo possível.

Se você é leitor do bog SANTO ANGELO, temos certeza que já se regularizou porque em abri/2015 falamos sobre as vantagens de se cadastrar e atuar compo Pessoa Jurídica aqui.

O post falava sobre o aplicativo Qipu  ideal para quem é MEI (Micro Empreendedor Individual) e que mostra como pagar as contribuições sociais mensais, declaração anual de Imposto de Renda e até o acompanhamento da sua movimentação financeira e emissão de notas fiscais.

OK, você não viu e que saber mais agora?

Confira na integra, a matéria do blog daquele aplicativo que selecionamos sobre a importância do músico contribuir e se regularizar.

Sou Músico, vale a pena virar Microempreendedor Individual (MEI)? Quanto custa formalizar?

Talvez você não saiba, mas a informalidade traz uma série de prejuízos para o empreendedor.

Você Músico que ainda é trabalhador informal tem muito a ganhar com a formalização.

Músico: Veja alguns dos principais benefícios em se tornar Microempreendedor individual (MEI):

  • Ter direito a aposentadoria. Quando você ficar mais velho, poderá contar com uma renda adicional.
  • Auxílio-doença. Quando você estiver doente sem poder trabalhar, continuará recebendo.
  • Auxílio maternidade, no caso da mulher.
  • Mais clientes e mais vendas. Você que é Músico poderá emitir nota fiscal e vender para empresas públicas e privadas.
  • Vai deixar de ser recusado por empresas preocupadas em gerar vínculo empregatício.
  • Descontos e prazos melhores junto a fornecedores pelo fato de ter um CNPJ.
  • Vai conseguir empréstimos bancários mais facilmente porque poderá comprovar sua renda.
  • Poderá ter um local fixo de trabalho e aumentar as chances de conquistar uma clientela fiel. (Quiosque, barraca, banca ou a própria casa)
  • Contratar um funcionário com taxas baixas para ajudar seu negócio a crescer.
  • Pensão aos filhos menores em caso de morte ou reclusão.

Imagino que agora você deve estar se perguntando: “estes benefícios” são ótimos, mas se eu mal tenho dinheiro para pagar as contas do mês, como vou pagar para me formalizar?”

Na verdade, nos últimos anos a vida do micro empreendedor melhorou bastante com a criação do MEI (Microempreendedor Individual).

De 2009 para cá já são mais de 5 milhões de pessoas, que assim como você Músico, aderiram à formalização e quase 95% não se arrependem.

O custo é muito baixo e compensa bastante. Faça as contas.

Veja o que você Músico terá de pagar para se formalizar:

  • Custo de abertura da empresa (MEI): GRATUITO.
  • Custos de contabilidade: ZERO. Não há necessidade de contador.
  • Impostos federais (IR, PIS, COFINS, IPI, CSLL): ISENTO.
  • Outros Impostos: apenas uma taxa fixa mensal de R$45,00 para Comércio ou Indústria, R$49,00 para Prestação de Serviços ou R$50,00 para Prestação de Serviços e Comércio conjuntamente.

É só isso. No começo do mês você já sabe o quanto vai pagar, independente de quanto faturar.

Se na sua atividade de Músico,  você fatura até R$ 60.000 por ano, não é sócio de outra empresa e não tem mais de um empregado, então pode ser um Microempreendedor individual (MEI).

Para formalizar o seu negócio e se tornar Microempreendedor individual, acesse o  Portal do Empreendedor e siga as orientações.

download-1

O download do Qipu é gratuito e está disponível nas versões para IOS e Android. Acesse aqui.

Planejar o futuro é agir no presente!

Acompanhe os próximos posts com dicas poderosas para você aplicar no seu negócio como Pessoa Jurídica.

Abraços e até a próxima!

Lygia Teles, é Relações Públicas e pós-graduanda em Gestão de Marketing pelo SENAC-SP. Desde janeiro/16 integra a equipe de Marketing e Comunicação da SANTO ANGELO.