Bem-vindo ao blog da Santo Angelo!

Cabos e acessórios SANTO ANGELO é na Music Jungle
Compre já!

ClapMe: arranque aplausos sem intermediários

Show 2

Quantas vezes boas ideias podem surgir de uma combinação que para muitos ainda soa como improvável: música e empreendedorismo? Nos países democráticos (e até em outros nem tanto) as oportunidades de negócios são para todos, da corporação multinacional ao músico independente.

 Isso posto, reconhecemos aqui no blog várias iniciativas e negócios de quem, um dia, desejou empreender na indústria da música. Mas, como em toda atividade econômica, os riscos, adversidades e até o fracasso, fazem parte do processo. Mas sempre existem cases de sucesso como veremos a seguir.

 Conheça o ClapMe

 A  ClapMe une em um só lugar diversos públicos: qualquer um pode se inscrever para tocar ou para assistir aos shows. Quando o artista utiliza a plataforma, consegue agendar e divulgar seus próprios shows, sem ajuda de intermediários. Além disso, enquanto assiste, o fã pode interagir por chat e vídeo, além de prestigiar o artista utilizando o recurso “bater palmas”.

A plataforma não é restrita para shows, você pode assistir e participar de diversos gêneros musicais: Stand Up Comedy, teatro, dança e qualquer outro tipo de espetáculo artístico.

Outro ponto interessante é a possibilidade do artista atrair recursos oferecendo: shows fechados, brindes a fãs que fizerem algum tipo de doação (via plataforma) e vendendo produtos (CDs, camisetas, chaveiros, entre outros itens), durante os shows. Segundo dados divulgados, somente no ano de 2015, 500 artistas se apresentaram e a startup faturou 500 mil reais.

 Idealizador do projeto:

 Filipe Callil, jornalista, músico e empreendedor de apenas 25 anos. Criou a plataforma de transmissão online de shows que segundo dados têm 100 mil usuários cadastrados, dos quais 10 mil são artistas e bandas.

Clapme 2

Mas, afinal, como tudo começou?

Quando ainda era criança, o empreender teve seu primeiro contato com a música e ficou deslumbrado. Em virtude da sua paixão, montou ainda no colegial uma banda de rock. Durante o compartilhamento delas na web, principalmente através do MySpace, percebeu que o retorno ainda era muito lento.

Porém, decidiu estudar jornalismo e estagiar na Rede Record, entretanto, seus colegas não pretendiam empreender porque estavam em momentos diferentes.

Nessa época, seu objetivo era claro: conectar pessoas através da Música. Concebeu a ideia de um projeto de negócio, baseado na transmissão de música pela internet e contou com a ajuda de alguns amigos da Record para começar a implementação. Também já tinha arranjado um nome para o projeto. Estava decidido: seria ClapMe.

De volta à São Paulo, em 2012, encontrou o time que tanto almejava para montar o seu maior projeto. Hoje, além de Celso, a empresa tem mais dois sócios: Felipe Império, que cuida da parte de Marketing e Diego Yamaguti, responsável pela área de tecnologia da plataforma.

Clapme

Quem acreditou nesta ideia:

Desde o lançamento oficial da plataforma, em maio de 2013, o primeiro grande investimento alcançado por Callil veio de Ricardo Marques, também responsável por trazer a Vevo, plataforma de clipes musicais, para o Brasil. Hoje, as duas empresas funcionam no mesmo escritório, no Itaim, em São Paulo e são aliadas para o crescimento de ambos os negócios.

 Quer participar? Cadastre-se aqui:

O cadastro no ClapMe é gratuito e você pode realizá-lo por meio de suas redes sociais: Facebook, Google Plus ou preenchendo um formulário de inscrição no próprio site.

Clapme 3

Conselho do empreendedor:

 “Se alguém me pedisse um conselho, diria para não ser empreendedor. Vejo muito menos os meus amigos agora, seja porque não tenho dinheiro para acompanhá-los ou porque não tenho mais tempo. Ou talvez porque talvez eu esteja tão imerso no mundo “ClapMe” que não tenha mais assunto. É uma vida realmente cruel, mas não vou mentir: essa vida me instiga muito”.

Agora é com você!

 Desenvolva suas ideias e encontre parceiros tão idealizadores como você, mesmo em um estágio inicial: isso pode economizar um bom tempo no seu projeto. Compartilhe suas experiências, esqueça o medo de que alguém irá copiá-lo. Divida o que pensa com outros empreendedores, principalmente com aqueles que já tiveram alguma experiência semelhante.

 O primeiro passo é quebrar a barreira do sonho. Ou seja, comece a escrever seus objetivos, crie seu planejamento.  Este é o primeiro passo para o resultado e sucesso!

Aproveite e faça o download do E-book: Aprenda a validar sua ideia e acelere sua startup. E aqui vai uma dica para sua própria startup: converse com a Wings Up.

Abraços, boa sorte e até a próxima!

Lygia Teles, é Relações Públicas  e pós-graduanda em Gestão de Marketing pelo SENAC-SP. Desde janeiro/16 integra a equipe de Marketing e Comunicação da SANTO ANGELO.