Em 2014, uma nova canção

Por Isis Mastromano Correia

Definição de objetivos, estabelecimento de metas, estratégias, gerenciamento do planejamento são termos um pouco assustadores em tempos de festas de final de ano, quando a gente está mais pensando em sombra e água fresca do que em qualquer outra coisa. Mas, vale um parêntese: se você é aquele músico que durante 2013 prometeu para si mesmo que:

  • estudaria aquela meia horinha a mais;
  • jurou que iria se esmerar pelo menos duas horas todos os dias diante do instrumento;
  • prometeu que ia buscar parceiros e formar uma banda para praticar mais e;
  • outras “resoluções” bem intencionadas …..

…e não conseguiu cumprir todas elas, é hora de avaliar um pouquinho como será sua conduta na Música em 2014.

Pode sair em retirada para a praia mais próxima e proclamar a liberdade das obrigações, é claro, mas, não deixe de reservar um espacinho na mala para as ideias voltadas ao rumo que você gostaria de dar para sua vida nesse próximo ano. Falar em planejamento faz os pelos de muita gente se arrepiarem, é verdade, mas disciplina e controle são as chaves para que as coisas saiam do papel. Essas palavras causam em muita gente o sentimento de aprisionamento e submissão, mas, é por meio dessas duas atitudes que advém a satisfação do dever cumprido e os benefícios das metas atingidas.

E ai, vamos despendurar os instrumentos e estudar de uma vez

Segundo o psicanalista Flavio Gikovate, não terminar os planos traçados ou dar vazão ao sentimento de preguiça são sinais de auto sabotagem: ou você trabalha e termina um determinado projeto ou assume que não vai dar conta do recado. Ficar no meio termo dessas duas opções é desperdiçar energia.

Mais horas de estudo, menos desculpas em 2014

O sentimento de preguiça pode refletir desde baixa autoestima até problemas com autocontrole e disciplina, por isso, separamos algumas sugestões para o planejamento do seu ano novo na Música:

1 . Dominar seus sentimentos: Você fracassou no plano de dedicar mais horas à Música ou naquele sonho de trilhar a carreira e cursar uma universidade? O que você sentiu diante das derrotas (e também das conquistas) revelam muito sobre você e dão pistas valiosas sobre o caminho que se deve seguir. Se restou o sentimento de frustração pelos planos inacabados é sinal de que uma atitude deve ser tomada, mas, se o que ficou foi o sentimento de conforto,  tudo bem, sinal de aquela meta não era assim tão importante quanto parecia para você.

2 . Escolha metas de acordo com suas possibilidades: Não adianta se submeter a horas de estudo se ao final você sair com a sensação de perda de tempo, por exemplo. É preferível ter menos “ambição” nesse sentido para que você possa se acostumar com a organização e ter a satisfação de concluir o que quer.

3. Autoestima: Baixa autoestima traz procrastinação e culpa e esta é a grande assassina dos sonhos. Se você tem pensamentos ruins sobre você mesmo precisa encontrar seu potencial, as vezes, sob auxilio de um profissional.

4. Disciplina: No mais das vezes, um método rígido e um bom professor talvez sejam o que estão faltando para você superar os obstáculos naturais de tocar um instrumento musical como você gostaria. Se já tem um professor, mas esse não o estimula, segue um vídeo do nosso amigo Gustavo Guerra para você pensar a respeito:

5. Muita calma nessa hora!: Não precisa entrar em pânico por não ter conseguido dominar as Pentatônicas em 2013! Cultivar a paciência pode ser a grande meta para um Músico considerando que o ápice do trabalho é encontrado, em muito, na Música executada por completo. Mas, para atingir isso, todos sabem muito bem que não se pode perder o compasso, não se deixar minar por pensamentos muito rígidos. É devagar e sempre!

E ai, você já sabe quais são seus planos para 2014?

Até a próxima!