Existem soluções para guitarras com ruídos?

2015-10-30 - KSFB

por Dr. Alexandre Berni

Olá pessoal. separei para o post de hoje um assunto polêmico e irritante. Polêmico porque é extenso e com muitas opiniões contraditórias (e já tratado aqui pelo Denio Costa e pelo Sound Cara).  Irritante porque ruídos na nossa guitarra irrita qualquer um, principalmente nós mesmos!

Toda vez que alguém acha que sua guitarra está com ruído anormal, logo pensa que é preciso fazer uma blindagem para acabar com isso. Ora amigos, antes de sairmos gastando nosso suado dinheiro, vamos enumerar as situações que eventualmente podem causar ruídos em todo o conjunto dos seus equipamentos.

1 – Rede Elétrica: A energia elétrica brasileira é um dos grandes geradores de ruídos principalmente no amplificador e será acentuado se usamos os efeitos de Drive ou Distorção. Esta interferência pode ser ocasionada por eletrodomésticos, reatores de lâmpadas fluorescentes, aparelhos de TV, antenas radiotransmissoras proximas, cercas elétricas, entre outros. Para amenizar esse problema podemos copiar as soluções adotadas em estúdios profissionais de gravação: filtros de linhas nas tomadas e estabilizadores tipo No-Breaks em amplificadores e computadores.

2015-10-30 - 003b

2 – Amplificadores: Antes de acusarmos a nossa querida guitarra, devemos verificar se o amplificador não está gerando um ruído primário. Eu sempre realizo um teste da guitarra em outro amplificador para comparação.

3 – Cabos, fontes e pedais: pode parecer que estou puxando a brasa para a sardinha da SANTO ANGELO, mas devemos prestar muita atenção aos cabos de baixa qualidade, fontes não balanceadas adequadamente e principalmente aos pedais, pois podem gerar pequenos ruídos, que somados aos demais ruídos de seu set, podem te deixar louco! Quando trocamos um cabo ruim, ou conectores P10 “meia-boca” por outros de melhor qualidade, acreditem em mim, a diferença é brutal. A mistura de pedais analógicos com digitais interligados por cabos ruins em seu pedalboard poderá ser uma “arapuca” até você descobrir qual o componente está gerando o ruído.

4 – Guitarra: Agora que você checou todas as alternativas anteriores e não encontrou ainda a solução, vamos investigar se a origem do ruído está na guitarra. Não quero desanimar vocês, mas deixaremos para pensar na blindagem por último, investigando antes os itens abaixo:

2015-10-30 - 001b

4.1 – Jack: verifique se o jack não está oxidado, danificado ou com folga nos contatos quando acoplado ao plug P10 do cabo  da guitarra.

4.2 – Fio Terra: cheque, na parte elétrica interna dos alojamentos dos captadores, se todos os fios Terra estão soldados adequadamente e nos devidos pontos recomendados, conforme os posts publicados anteriormente aqui no blog. São eles: jack, potenciômetros, chaves, ponte e captadores.

4.3 – Potenciômetros e Chaves: potenciômetros e chaves, de qualidade ruim ou muito desgastadas pelo uso, podem ocasionar ruídos principalmente quando acionados, ou até mesmo cancelar o sinal nos piores estados de conservação.

4.4 – Captadores: Os captadores de baixa qualidade, sejam eles humbuckers ou singles coil, podem gerar ruídos e até mesmo simulando um “apito”. O nível de ruído, objetivo do post de hoje e conhecido por “HUM”, certamente será causado por captadores singles. Não devemos confundir o “HUM” gerado pelo captador mesmo quando estamos com as mãos na guitarra com o ruído ocasionado quando tiramos as mãos das cordas. Buscaremos amenizar estes dois tipos de ruídos a partir de agora.

2015-10-30 - 002b

Para resolver o “HUM”, começaremos se possível, com a troca por captadores de melhor qualidade. Se não for possível trocá-los neste momento, realizaremos o processo de blindagem da guitarra. As maneiras mais conhecidas são:

1 – Tinta condutiva na cavidade da guitarra para alojamento dos captadores.

2 – Fita metálica adesiva de Cobre ou Alumínio.

O princípio teórico usado para a blindagem é estudado no 2º Grau ou nos cursos de Engenharia, mais conhecido como “Gaiola de Faraday”. Trata-se da observação pelo físico britânico, Michael Faraday do século XVIII, que afirmou em seu princípio: “uma superfície condutora que envolve uma determinada região do espaço, em certas situações, pode impedir que haja a entrada de determinadas perturbações, causadas por campos eletromagnéticos externos”. Traduzindo para a guitarra: se envolvermos os captadores em uma “gaiola” semelhante será anulado as perturbações dos captadores e com isso diminuir-se-á o ruído indesejável.

Quando comentei que o assunto é polêmico, é porque alguns especialistas acreditam na tinta condutiva enquanto outros na fita metálica adesiva. Existem pessoas que afirmam que a tinta condutiva não tem efetividade alguma, principalmente as preparadas de forma caseira. Para tirarmos da dúvida coloquei algumas fotos que comprovam qual modelo escolhido será mais eficaz.

Preparei a seguinte formula: 1:1 (volumes iguais) de thinner e selador para madeira, comprados em lojas de tintas e acrescentei uma mistura de Grafite em pó até conseguir a “espessura” de tinta a óleo. Muitas vezes as pessoas não conseguem condutividade por interação química dos componentes das marcas usadas e não porque a mistura não funciona.

Preparei, para ilustrar, um “laboratório” de testes conforme as figuras abaixo:

O primeiro teste que fiz foi com a tinta condutiva caseira se mostrou efetiva acendendo os LEDs, ou seja, conduzindo a corrente pela sua superfície.

O segundo teste foi com fita de alumínio facilmente encontrada em loja de tintas ou material elétrico. Mostrou-se efetiva na condução da corrente elétrica.

Por último, a fita de Cobre que é a mais famosa na literatura que encontramos sobre o assunto “blindagem”. No entanto, a maior dificuldade está em adquirirmos esta fita porque é importada e em tempos de cotações mais caras em relação ao Real brasileiro, o custo é muito alto.

Eu percebi que a tinta condutiva que eu preparei conduziu a Corrente Elétrica, mas os LEDs apresentaram menor intensidade de luz. Para conferir, resolvi então medir com o amperímetro.

Tinta Condutiva Caseira:

Fita de Alumínio:

Fita de Cobre:

A diferença que observamos no valor do Amperímetro na aferição da condutividade da tinta condutiva caseira em relação às fitas de Alumínio e Cobre poderia ser atribuída à menor condutividade do Grafite em relação aos metais. Esses valores de referência podem ser encontrados em qualquer tabela de condutividade disponíveis na internet.

Assim, optei por fazer rapidamente a blindagem com fita de Cobre e Alumínio de uma guitarra como ilustração.

A fita de Cobre já vem adesivada para facilitar a aplicação.

Para completar a “ Gaiola de Faraday” o “teto”, no caso o fundo do escudo deve receber a mesma camada de fita. Eu optei pela fita de alumínio.

Na montagem da guitarra não devemos esquecer de acrescentar um fio terra entre potenciômetro e fita como na figura.

Montagem final dos componentes da guitarra:

Pode acontecer que, após todo esse trabalho, nem todos os ruídos da guitarra desapareceram, mas diminuíram bastante. Ou então, permaneceu aquele ruído causado por tirar e colocar a mão nas cordas, que não incomoda em uma abordagem ao vivo, mas é bem audível em uma gravação em homestúdio.

Uma dica que aprendi com um grande amigo guitarrista sideman de uma famosa dupla sertaneja de São Paulo, é simular o aterramento do cabo da guitarra em nosso corpo. Calma que não é aquilo que você está pensando, mas acrescentarmos um fio terra ao cabo da guitarra e o encostarmos em nosso corpo constantemente. Ele costuma colocar o fio Terra na cintura e o cinto ajuda a contê-lo. Vou demonstrar agora como adaptar este cabo.

Escolha um cabo de boa qualidade, de preferencia da SANTO ANGELO,  e um pedaço de fio comum utilizado nas instalações elétricas:

Vamos desmontar o plug P10 e adaptar o fio conforme as figuras abaixo:

Solde o fio Terra suplementar no contato negativo do plug P10:

Monte a capa do plug P10 novamente e reserve um pedaço de fita metálica para a outra ponta do fio:

Envolva a outra ponta na fita de cobre:

O seu novo cabo “anti ruídos” está pronto para ser testado:

Bem pessoal, o que eu quis dividir com vocês foi o pouco que aprendi sobre diminuir os ruídos das guitarras. Claro que a experiência de vocês pode esclarecer ajudar a diminuir ou acabar com outras formas de ruídos e é por isso que este blog existe: para trocar informações entre toda a nossa comunidade. Escreva contando sua experiência e dividindo conosco outras dicas de “estrada’ como esta.

Um grande abraço.