Faça você mesmo um case para cabos

MUCBBECPF  - FB

por Alexandre Berni

Com essa inflação alta e os cases (e os outros produtos) custando cada vez mais caros, resolvi aproveitar um desses feriados prolongados para fazer um case econômico para guardar meus cabos. Parece que não, mas precisamos sempre de mais cabos para ligar equipamentos e acessórios que vamos precisando e nem sempre dispomos de um local adequado para guardá-los, assim como algumas ferramentas para montá-los, limpá-los e organizá-los.

MUCBBECPF 001

Preocupado com o Meio Ambiente que sou e também por gostar de realizar trabalhos manuais, resolvi pedir umas sobras de chapas de MDFs e de compensados de Madeira de uma marcenaria perto da minha casa. Também procurei e encontrei uma tapeçaria, especializada em reformas de carros que me vendeu retalhos e sobras de tecido de revestimento, tanto de bancos como de assoalhos de veículos. Vocês verão o porquê nas imagens finais.

Fazer um case é uma tarefa muito simples. E para simplificar ainda mais, colocarei as fotos da sequência do trabalho, conforme for realizando.

Antes de continuarmos, você sabe a diferença entre MDF e Compensado de Madeira?

MDF é a sigla internacional, que significa “Medium Density Fiberboard” (em tradução livre: Painel de Fibras de Madeira de Média Densidade), para designar uma placa de fibra de média densidade, oriundo da madeira e fabricado com resinas sintéticas.

Já o Compensado de Madeira é uma chapa de madeira sobreposta e colada sob forte pressão. Tem as mesmas características da madeira em relação à elasticidade e ao peso.

Como trabalhei com retalhos de vários tamanhos, tive que separá-los nas medidas mais próximas do case que tinha imaginado: 70 cm de comprimento, 40 de largura e 30 de altura. Se você for seguir meu método, poderá escolher as medidas que desejar, pois a sequencia de montagem será a mesma das operações abaixo explicadas.

MUCBBECPF 002

Na primeira etapa, eu usei cola de boa qualidade (a mesma que uso para colar madeiras de guitarras) e pequenos pregos para firmar as uniões.

MUCBBECPF 003

MUCBBECPF 004

MUCBBECPF 005

MUCBBECPF 006

Percebam que eu não tinha o tamanho certo para a tampa do case e por isso colei retalhos. Vocês devem estar perguntando porque escolhi montar o case sem fazer a tampa separada? Eu prefiro fazer desta forma pois lidarei com menos pedaços de madeiras e assim que escolher a altura da tampa e cortar, o encaixe ficará mais preciso.

MUCBBECPF 007

Esta etapa de colocarmos alguns pregos é importantíssima.

MUCBBECPF 008

Para as pequenas imperfeições, faça um lixamento (lixa de madeira 220) dos encontros das madeiras, como eu fiz na foto abaixo.

MUCBBECPF 009

Com a caixa totalmente montada, escolha a altura da tampa que julgar mais conveniente para o seu caso. O próximo passo será utilizar uma serra circular, para cortar todos os lados da caixa colada. Acredito que esta é a etapa mais perigosa pela maquina empregada, mas que poderá fazê-la se tomar todas as medidas de segurança e utilizar os EPI (equipamentos de proteção individual) recomendados para esse tipo de operação. Caso não tenha o equipamento correto em casa, converse com algum marceneiro, que te cobrará um valor baixo e fará o serviço com certa rapidez.

MUCBBECPF 010

Pronto, já temos a caixa serrada.

MUCBBECPF 011

A próxima etapa é colocar mais dois pedaços de madeira colados dentro da caixa que serão as laterais que separarão internamente as ferramentas dos cabos de guitarra e dos cabos de microfone.

MUCBBECPF 012

Para uso dos cantos metálicos devemos desgastar as arestas.

MUCBBECPF 013

Vá experimentando o encaixe, utilizando o próprio canto metálico como modelo. Tome cuidado somente para não desbastar demais a madeira. Não sei se você sabe, mas a SANTO ANGELO também trabalha com ferragens industriais (como esse canto que usei na imagem acima).

MUCBBECPF 014

A etapa mais delicada para quem não está acostumado a lidar com isso é o revestimento do case. Eu usei o retalho de tecido de banco de carros e também cola em spray, facilmente encontrada em casas de artesanato ou materiais de construção. Repare que a maneira que decidi colar foi para evitar o uso de cantoneiras de alumínio para cobrir emendas e laterais das madeiras.

MUCBBECPF 015

A aplicação de cola deve ser feita na superfície da madeira e do tecido.

MUCBBECPF 016

MUCBBECPF 017

Assim como embrulhar uma caixa de presente, colei a lateral desta forma, com o uso da fita crepe para não sujar de cola o tecido já afixado nas laterais do case.

MUCBBECPF 018

Vamos para a etapa de acabamento com as ferragens. Existem várias marcas disponíveis, mas usei o modelo S13 da SANTO ANGELO.

MUCBBECPF 019

Para melhor proteção instale Mata-juntas V1 da SANTO ANGELO.

MUCBBECPF 020

MUCBBECPF 021

Todas estas instalações são rápidas e fáceis quando a tampa e caixa estão na mesma medida e fechando simetricamente. Coloquei as dobradiças modelo D3 da SANTO ANGELO.

MUCBBECPF 022

Para colocarmos o fecho rápido, basta posicionarmos onde queremos e marcar o local onde os parafusos devem ser colocados na madeira. Fixe primeiro o engate da mola e depois o fecho, posicionando-o conforme a foto abaixo. Isso é necessário para “dar” pressão no fechamento, uma vez que não utilizei as cantoneiras de alumínio macho e fêmea que garantiriam vedação contra pó e umidade. Note que utilizei o fecho rápido com olhal para cadeado modelo RA3-A2 da SANTO ANGELO.

MUCBBECPF 023

Pode ocorrer que o revestimento flexível (como é o caso do que utilizei) prejudique o fechamento correto porque o fecho “afunda” no tecido. Nesse caso, coloque um calço metálico (pode ser com duas arruelas) entre o tecido e o fecho. Certifique-se de que o case travado fique como o da foto abaixo.

MUCBBECPF 024

Como o case vai servir para materiais pesados, eu coloquei rodinhas (ou rodízios) em uma posição tal que tocarão o chão quando o case for levantado através da alça, como verão nas últimas imagens.

MUCBBECPF 025

Para que o case permaneça em pé, caso necessário, instalei uma “ponteira de borracha” com o mesmo tamanho dos rodízios. Todas essas ferragens são facilmente encontradas em lojas do ramo de materiais de marcenaria.

MUCBBECPF 026

Vejam as rodinhas e os “pés” instalados.

MUCBBECPF 027

Escolhi a alça retrátil modelo R4 da SANTO ANGELO, para manuseio e transporte conforme a imagem a seguir.

MUCBBECPF 028

Apesar de não haver necessidade, eu optei por forrar dentro da caixa com retalhos de tecido usado para assoalho de carro, que mencionei no inicio desse post.

MUCBBECPF 029

Para a repartição da caixa de ferramentas eu coloquei tiras de Velcro  (aquele material utilizado para prender os pedais nos pedalboards) para fixação da tampa.

MUCBBECPF 030

Revesti a tampa de MDF com o mesmo tecido do case e fiz um furo de madeira para funcionar como alça de abertura do compartimento.

MUCBBECPF 031

Será que ficou legal? Confiram vocês mesmos como ficaram as ferramentas, voltímetro, material de solda e limpeza arrumados depois de tudo pronto.

MUCBBECPF 032

E os mais importantes: meus cabos SANTO ANGELO.

MUCBBECPF 033

MUCBBECPF 034

Pronto, agora é só fechar e levar meus cabos de microfone e de guitarra, junto com as ferramentas para aonde eu quiser, sabendo que estão conservados e seguros.

MUCBBECPF 035

Consigo transportar como se fosse uma mala de viagem, assim que inclinamos as rodinhas assumem seu papel.

MUCBBECPF 036

Claro que vocês podem agora sofisticar as madeiras, acabamentos e outros detalhes finais, mas dificilmente gastarão menos do que eu nesse projeto, que foi o objetivo do post. E se gostarem, poderão fabricar outros cases para guitarras, amplificadores e tudo o mais que desejarem organizar e transportar com segurança pelas sofridas estradas e aeroportos brasileiros.

E o mais legal de tudo é exatamente isso, você construirá o case de acordo com a sua necessidade. Maior ou menor, não importa, o que vale é ele se adequar à sua vida como músico.

Até a próxima.