Bem-vindo ao blog da Santo Angelo!

Cabos e acessórios SANTO ANGELO tem na Music Jungle
Compre já!

Ganhos Analógicos e Digitais são os mesmos?

18-09-15 Links - Ganhos

Por Denio Costa

Olá, meu nome é Denio Costa, sou consultor em projetos de acústica, áudio e vídeo na empresa DGC Áudio e instrutor na escola Núcleo de Formação Profissional – NFP de Belo Horizonte/MG. Aqui no blog SANTO ANGELO escrevo sobre som profissional, conforme você já deve ter visto neste post ou neste.

Hoje gostaria de pensar e abordar com vocês sobre as formas de se ajustar os ganhos dos microfones, instrumentos musicais e demais fontes de áudio nas entradas das mesas de som ou consoles de mixagem, como gosto de chamá-las.

Lembra-se qual a função básica de uma console?

A função básica da console de mixagem é receber os sinais provenientes dos microfones, instrumentos e demais equipamentos de áudio, misturá-los, enviá-los aos amplificadores e destes para as caixas acústicas.

Se você leu o post do Rafael Cerqueira sobre Relação sinal-ruído (clique aqui para ver) pode me responder por que devemos ajustar os ganhos analógicos ou digitais de entrada em uma console? Ou por que não deixá-los todos em uma mesma posição? Basicamente, porque não sabemos qual o nível do sinal da entrada, nem qual a sua variação dinâmica. Até o humor do músico pode alterar este nível. O ajuste correto irá proporcionar o nível adequado do sinal para excitar as saídas masters e auxiliares da console, sem que falte nível ou que haja distorções.

Os microfones são transdutores, ou seja, elementos que transformam energia. No caso, transformam a energia mecânica de vibração da cápsula/membrana em energia elétrica, possibilitando que sejam transportados, via cabo ou ar (pelos sistemas sem fio), a um receptor.

Uma pessoa pode falar em um microfone e outra pode cantar ou mesmo gritar, algo comum em igrejas onde temos o orador e os músicos ou mesmo em uma festa com um DJ e uma trilha musical. Os níveis de energia acústica que excitarão as cápsulas dos microfones serão muito distintos, certo? Consequentemente, os níveis elétricos nos terminais dos microfones também serão.

Ganhos analógicos 1

Parece-nos lógico que o sinal da voz falada pode precisar de um determinado nível de amplificação (ganho), enquanto que o sinal da voz cantada pode precisar de menor nível de amplificação e a voz gritada pode precisar de uma redução (atenuação). Já um CD bem gravado, pode não necessitar de ganho ou atenuação.

O mesmo ocorre com os sinais dos instrumentos musicais. Cada instrumento é capaz de fornecer um determinado nível de sinal elétrico. Muitos ainda passam por DI´s (Direct Boxes), pedais de efeitos (Distorção, Flanger, Phaser, Delay e outros) ou de modulação e compressão. Todos irão alterar o nível do sinal elétrico que será endereçado a console de mixagem. A pergunta que deve estar passando agora na sua cabeça deve ser:

Sabendo que cada fonte de áudio entregará um nível de sinal elétrico distinto, como proceder para ajustar a sensibilidade de entrada das consoles?

Um ponto de partida é utilizar o sistema de medição da console que, geralmente, é um medidor de barras ou Bargraph (LED’s ou display LCD). Algumas consoles, mais antigas, possuem medidores de ponteiro ou VU. Ambos os medidores mostram o nível de sinal elétrico existente na entrada de cada canal da console, independente da posição do Fader de volume.

Para que possamos monitorar estes sinais, utilizamos a tecla SOLO ou PFL (Pre Fade Listen – Escutar Antes do Fader), disponível em cada canal de entrada.

Ganhos analógicos 2

A comunidade de áudio já abrasileirou esta função usando o termo “Solar o Canal”. Isto quer dizer acionar a chave SOLO de um determinado canal para que este sinal seja endereçado ao medidor, ao mesmo tempo em que é enviado à saída para os fones de ouvido.

Para o ajuste do ganho, uma sugestão de procedimento é:

1 – Mantenha os Faders dos canais de entrada fechados.

2 – Peça ao músico que cante ou toque seu instrumento. Nada de ficar falando: Alô, som, 1, 2, 3, teste, som, 1, 2, 3, check, check… etc.

O cantor precisa cantar e o músico tocar, assim como farão no momento do show ou apresentação.

É importante que o músico ou você escolha a música que possui maior energia para aquela voz ou instrumento. Assim, o pré-amplificador da console será excitado com o maior nível possível para aquela fonte de sinal de áudio. Então, para cada instrumento ou voz, uma determinada música pode ser melhor que outra.

3 – Selecione a tecla Solo/PFL do canal a ser ajustado para que ele seja endereçado ao sistema de medição/fones de ouvido.

4 – Enquanto o sinal é gerado, faça o ajuste “grosso” do ganho do sinal de entrada, monitorando o sinal no Bargraph.

Mas quanto o medidor deve modular?

Isto vai depender da tecnologia da console utilizada: digital ou analógica, porque cada uma dessas tecnologias possuem níveis distintos para sua estrutura de ganhos.

No caso de equipamentos analógicos, o sinal de entrada deve modular em torno de 0dB. Já para equipamentos digitais, algo em torno de -18 a -14dBFS.

Equipamentos digitais possuem conversores AD (Analógico/Digital) que precisam ter a qualidade das conversões maximizadas. Não vamos aprofundar nos bits neste post, por isso faço apenas uma sugestão de ponto de referência de ajuste dos ganhos. Claro, é uma sugestão, e não uma lei.

5 – Feito o ajuste “grosso” do ganho, parta para a equalização do canal da voz ou instrumento. Após a equalização, confira o nível do sinal no Bargraph. Se você precisou atenuar o nível em uma ou mais frequências, o nível do sinal deste canal estará mais baixo. Se, pelo contrário, foi necessário acentuar o nível em uma ou mais frequências, agora o nível do sinal deste canal estará mais alto.

Ganhos analógicos 3

A maioria das consoles apresenta uma escala de sensibilidade impressa no entorno da base do potenciômetro ou knob de controle de ganho. Estes números indicam o nível de sinal de entrada para que se tenha a melhor relação sinal ruído no fluxo do sinal. Algumas consoles possuem uma chave auxiliar denominada PAD (Freio) que atenua o sinal de entrada. Cada fabricante utiliza um determinado valor para esta atenuação. É comum algo entre 20 e 26dB. Nas consoles com este recurso é comum encontrarmos duas escalas no entorno do knob de ganho, em que uma delas considera o efeito do PAD e a outra não.

Complicado? Pois pode ficar ainda mais porque outras consoles digitais possuem dois ajustes de ganho. Um que controla o ganho analógico do pré de entrada, antes dos conversores AD, e outro que controla o ganho digital. Algumas possuem o ajuste do ganho analógico e um atenuador digital.

Suponhamos uma console que possua uma chave de PAD de -20dB. No entorno do knob, podemos encontrar uma escala que vai, por exemplo, de -16 a -60dB e outra que vai de +4 a -40dB. Se o ganho estiver totalmente fechado, estará em -16dB e ao acionar o PAD este ponto passará a ser +4dB. Se um sinal de -16dB chegar a console, basta que fechemos totalmente o ganho e desabilitemos o PAD. Outra opção é deixar o PAD acionado e aumentar o ganho até levá-lo a -16dB nesta escala.

Ao chegar um sinal elétrico na console com +4dBu, para que se maximize a sua relação sinal/ruído, basta que habilite o PAD e feche totalmente o ganho.

Observem que as escalas possuem o mesmo Range (alcance), porém uma diferença de 20dB entre elas.

Ganhos analógicos 4

6 – Feita a equalização, parta para o ajuste “fino” do ganho. Acentue ou atenue o ganho para que o sinal volte a modular como antes da equalização.

Todo este procedimento vale tanto para ligações no conector XLR (nível de microfone) quanto TS ou TRS (os abrasileirados P10 mono e P10 estéreo) do nível de linha.

7 – Feito isto em todos os canais, parta para a mixagem.

Considero o ajuste do ganho como sendo um momento de técnica e o ajuste dos níveis dos volumes um momento artístico, em que você colocará a prova toda sua sensibilidade.

Respire fundo e faça bons sons!!!

Gostou desse tema? Não gostou? Comente aqui no blog ou nas redes sociais tanto da SANTO ANGELO quanto nas minhas para que possamos evoluir todos juntos, como se diz por aqui.

Um abraço e até a próxima!




  • Sidinei Venancio

    Mestre Denio Costa sempre com uma boa leitura. … Abraço.

  • Sergio Nicolis

    As vezes percebo que quando ajusto os canais de entrada (via PFL) para 0 db, o nível final (soma) de todos os canais da mesa extrapola muito o 0 db do VU do master (LR), já li que existe uma relação do nível de PFL em função do número de canais de entrada, ou seja, “por exemplo”, para 16 canais a referencia do PFL seria – 3db, para 24 canais -6db,… isso procede?

  • Anderson Coelho Do Nascimento

    parabéns Denio.

  • Paulo de Tarso

    Parabéns!!! Super didático e claro!
    Obrigado.

    • http://www.santoangelo.com.br/ Santo Angelo

      Vlw Paulo, ficamos felizes que tenha gostado! Abração!