GSD – O Tutorial

2016-06-01 - FB

Fala pessoal, tudo bem?

Concurso Cultural GSD começando hoje (01/07/2016) e eu sei quantas dúvidas aparecem na hora de escolher o tema e compor o vídeo. Entretanto, nem pense em deixar para o próximo que será mais fácil. Não será.

Por isso, além do FAQ (Frequently Asked Questions – ou Dúvidas Mais Frequentes) que você encontra no hotsite, clicando aqui, resolvi colocar (quase) todas essas dúvidas nesse texto explicativo e dar exemplos para ninguém se confundir e ter a inscrição aprovada rapidamente.

Como vocês já sabem, o tema do concurso é de Games, Séries de TV e Desenhos Animados (por isso a sigla GSD).

Ready? Fight!

2016-06-01 - 001

Em Games, englobamos muita inovação, desde o 8bits até a geração de hoje. Muitos jogos têm suas próprias trilhas sonoras (como no caso da Square Enix que fez Final Fantasy), porém outros contam com temas já existentes, como os jogos do PES ou Need for Speed, que licenciam músicas para os jogos. Vai valer?

Sim!

O importante é que a proposta do “tema + improviso” seja respeitado. Feito isso, está valendo.

Nas Séries, vale o mesmo raciocínio, desde os anos 50 até hoje. Algumas têm seus temas próprios (Game of Thrones, The Big Bang Theory, Vikings), porém outras utilizam trilhas já conhecidas, como os games, caso do Supernatural, que usa bastante Carry on my Wayward Son. Sem problemas, se escolher um tema desses para a sua participação no GSD.

Desenhos, seguimos o exemplo, dos mais antigos aos mais modernos, sempre com muitas músicas, sendo a maioria composta para a própria animação.

A identificação do tema no título do vídeo é essencial. Por mais obscuro que ele seja.

Ah, Cinema não vale (a não ser que o filme tenha uma série ou vice-versa). Aquela música legal do filme do Avengers? Não pode ser usada. Sorry. Quem sabe o próximo concurso tenha esse tema?

2016-06-01 - 002

Mudando de assunto, que tal falarmos sobre formato?

Como o concurso é individual (uma inscrição por pessoa), você precisa escolher um instrumento principal, que deve ser tocado durante no mínimo 80% do tempo do vídeo (pensando nos 3 minutos, seriam 2:24 minutos). Um desses instrumentos é obrigatório ser tocado durante o tempo mencionado:  guitarra, baixo, violão ou teclado.

Já na Backing Track (criada por você ou já existente), podem ser empregados quantos instrumentos sua criatividade permitir. Se quiser, pode até chamar a sua banda para executá-la (lembrando que a inscrição vale para uma pessoa só). Mas tome muito cuidado com os volumes e ganhos de todos: precisamos ouvir você tocando. E cá entre nós, vamos usar as BTs para que os improvisos façam mais sentido, certo?

Vamos falar dos tempos.

Comecemos pelo tempo do vídeo. Dessa vez, só tem como regra obrigatória a duração máxima de 3 minutos. Deixamos a duração mínima aberta pois algumas aberturas são bem rápidas, então não limitaremos. Mas passou de 3 minutos (por exemplo deu 3:01) já sabe: vai ser alertado para cortar e deixar o vídeo dentro da regra. Se não houver correção, rola desclassificação depois do encerramento das inscrições. Portanto, fique esperto e evite isso.

2016-06-01 - 003

Outro tempo importante é o tempo de inscrição. Quero deixar claro que se você entregar o vídeo antes ou depois do prazo limite não vai influenciar na sua classificação (o ditado “os últimos serão os primeiros” não serve aqui). Portanto, fique esperto de novo: não deixe para subir seu vídeo na última hora.

Se por qualquer motivo, você só teve o último minuto para postar seu vídeo, lembre-se que o tempo de correção também é curto: 4 horas após o fechamento das inscrições (dia 01/08/2016). Ou seja, em 4 horas você terá que corrigir o seu vídeo pela ferramenta de edição do Youtube ou postá-lo novamente. Portanto, fica novamente a dica: não deixe para subir seu vídeo na última hora.

E o título?

Cuidado com o título. Nos últimos concursos eles desclassificaram mais de 10 pessoas. Não tem segredo: copie o modelo que está no regulamento, cole no título do Youtube, coloque o tema e o seu nome. Espaços, letras maiúsculas e minúsculas contam. Mas para não ter erro, vou fazer com o meu nome e meu tema favorito:

Concurso SANTO ANGELO GSD – Yu Yu Hakusho – Dan Souza

2016-06-01 - 004

Sem segredo, certo? Escrita simples, espaço entre os traços.

Outra coisa importantíssima é pensar na sua imagem no vídeo. Nada de tocar sem roupa (e isso conta sem camisa também). Esse aviso está no regulamento (que a Caixa exige), portanto, desclassificamos na hora quem quebrar a regra.

Entretanto, se quiser usar uma fantasia para combinar com o tema escolhido, sem problemas, mas confira se não é um cosplay que possa ofender outras pessoas.

Você pode se utilizar de edição, cortes, inserções de imagem, mas lembre-se do tempo que você precisa aparecer.

Se já tiver um vídeo que se enquadre perfeitamente no regulamento, você pode utilizá-lo. Fazer um novo, além de mais conteúdo para você, vai treiná-lo ainda mais na criatividade, na captação e edição de imagem e som. Ah…, guarde o arquivo do vídeo porque poderá ser solicitado no futuro.

Quanto às decisões e os prêmios.

Juiz falou é lei. Imagine agora, 3 juízes. Assim como quem tirasse a Excalibur da pedra seria o rei da Bretanha, os escolhidos serão 3 candidatos ao título de rei (vencedor) mas só um será coroado. O trono não pode ser usurpado.

2016-06-01 - 005

Aproveitando essa imagem, o rei que conquistou um castelo não pode pedir para vendê-lo para ficar com o outro, ou perde o título de soberano, concorda? Portanto, o prêmio não poderá ser trocado por dinheiro em espécie.

E o tão esperado prêmio?

Como em 2015, em nosso concurso de meio de ano, resolvemos dar uma oportunidade ao invés de produtos como prêmio. O Leo Romanholi aproveitou bastante a chance para viajar com a noiva, conhecer a Expomusic e muitos outros músicos, apresentar o trabalho no estande da SANTO ANGELO e mostrar um projeto de endorserment profissional. Adivinhou se achou que o Leo virou nosso endorsee. Legal, né?

Entretanto, como você já sabe, um monte de haters foram contra essa forma de premiação e até ouvimos que o “prêmio era uma furada”. Acho triste ter que ler isso, pois pessoas que pensam assim ficam estagnadas e dão espaço para reais talentos e músicos impressionantes. E se alguém te falar essas besteiras, passe por cima e pense como um próton: sempre positivo.

2016-06-01 - 006

A SANTO ANGELO vai trazer o vencedor(a) para São Paulo, junto com um(a) acompanhante, que ficarão em um hotel bem legal com tudo pago. Mais, essa dupla aproveitará a maior feira musical da América Latina como parte da nossa equipe (podem entrar e sair a hora que quiserem do evento), conhecerão gente bacana, tocarão com grandes músicos. Enfim, resumindo: 2 dias quase de rockstar. Se isso tudo for uma “furada”, o que um hater entende por uma “boa”: tocar no Rock in Rio USA? Também concordo, mas vai ser muuuiito difícil encontrar uma empresa que financie esse projeto.

Então? Vai ficar de fora? Espero que não, sinceramente.

Acredite: nossa equipe vai se encarregar de que sua experiência seja única e maravilhosa.

E para finalizar, uma dúvida que muita gente quer saber a resposta: qual o motivo de tantas regras e minúcias?

Pela legislação atual, (aquela que complementa o que está escrito no livrinho) concursos culturais devem ser regidos pela Caixa Econômica Federal (ou CEF) e precisam ser homologados e autorizados por eles, caso contrário, o concurso é ilegal (lei é lei, amigos).

Para a realização de um concurso (independentemente do tamanho), são recolhidos taxas e impostos pela empresa que o patrocina (antes de começar o concurso e depois de terminado), além de um plano de ação, detalhamento de prêmios e vários outros documentos. Tudo isso para mostrar aos futuros participantes que a empresa organizadora é realmente idônea.

Depois de um tempo de analise (mínimo de 30 dias) a CEF emite um numero de autorização. Por exemplo, o concurso GSD tem o número 3-1406/2016.

2016-06-01 - 007

Sabe os outros concursos que acontecem no nosso mercado? Procure os números de autorização da CEF neles. Se existirem, ótimo: é um concurso que respeita a legislação do Brasil. Se não, é ilegal. Lembre-se das lições que seus pais certamente te ensinaram: nunca confie em alguém que faz atividades ilícitas.

E outra, sorteio também é algo que não pode ser feito (mesmo via aplicativos de Facebook ou celular). O fator “sorte” só pode ser usado pela federação (ou seja, pelo Estado brasileiro), e sorteio nada mais é do que sorte. Nenhuma empresa privada pode fazer isso. Se você já viu, denuncie.

Ufa, chega! Acho que já tem informação o suficiente para você detonar no seu vídeo e quem sabe, estar com a gente na Expomusic desse ano?

Quaisquer outras dúvidas que apareçam, nos questionem, para sempre atualizarmos nosso FAQ e para que todos possam participar e concorrer de igual para igual.

Aguardo o vídeo de todos vocês.

Um abraço e que o poder esteja com vocês.

Dan Souza é CMO, Relações Artísticas, fissurado em tecnologia e música, além de baixista nas horas vagas e apaixonado por Publicidade, Propaganda, Literatura e Filosofia. Formado em Marketing pela UNINOVE/SP, faz parte, desde 2013, da equipe de Marketing SANTO ANGELO.