Lançamento SANTO ANGELO: guitarra com fone de ouvido…

..conectados por um único cabo: nossa nova linha Exodus.

por Carolina Gasparini

Talvez quem ler essa chamada do post depois de hoje, 1º de Abril, não entenda bem a nossa brincadeira com aqueles que só lêem as primeiras palavras de uma imagem e já concluem o texto por si mesmo, sem ler o resto da matéria. Você é assim? Acreditamos que não, certo?

Aliás, existem várias explicações do porquê ser o 1º de abril considerado como o Dia da Mentira. Uma delas conta que tudo começou em Minas Gerais onde circulou “A Mentira”, um periódico de vida efêmera, lançado em 1º de abril de 1828, com a notícia do falecimento de Dom Pedro, desmentida no dia seguinte. “A Mentira” saiu pela última vez em 14 de setembro de 1849, convocando todos os credores para um acerto de contas no dia 1º de abril do ano seguinte, dando como referência um local inexistente. Mas quem sabe se o pessoal não estava zoando o Wikipédia, de onde tiramos essa explicação.

Brincadeiras a parte, a tecnologia avançou tanto, como vimos nos posts sobre a NAMM 2015 e tecnologia, que muitos itens que antes eram abstrações de filmes de ficção científica hoje são realidade. Mas a tecnologia, se não facilitar a nossa vida no dia a dia é somente isso: tema para filmes de Sci-Fi (Ficção Científica). No nosso caso, a linha de cabos Exodus trata-se de uma inovação na vida dos músicos que estudam ou tocam em ambientes confinados, possibilitando que nos livremos de vários cabos (de guitarra e extensão de fones de ouvido), organizemos melhor a interconexão dos equipamentos e possamos tocar em Paz, sem o constante: “abaixe o som, menino (ou menina)”.

Guitar Fone Zoom

Assim a Inovação e Criatividade abrem espaço para os mais diferentes tipos de empreendedores que visam melhorar a experiência dos consumidores e facilitar a rotina diária de cada um. Com esse espírito, surgem a cada dia novas empresas e negócios.

Segundo a pesquisa “Global Entrepreneurship Monitor (GEM)”, 3 a cada 10 adultos brasileiros estão envolvidos com um negócio próprio, seja ele iniciante ou já consolidado. Em dez anos essa taxa de empreendedorismo passou de 23% para 34,5% em 2014.

O aumento no número de empreendedores surge no Brasil a partir de incentivos à iniciativa, como a ampliação do modelo de registro Simples Nacional e ao desejo das pessoas, que não encaram mais o próprio negócio apenas como uma alternativa, mas sim como desejo, segundo a pesquisa.

ERCI1A2015 - 005

Outra mudança de comportamento que a pesquisa revelou é que a cada 100, 71 empreendedores criam seus negócios por oportunidade em algum ramo, não necessidade. Isso mostra a mudança de visão do Brasileiro(a) e maior percepção para os negócios.

Para realizar a pesquisa, foram entrevistados adultos de todas as regiões brasileiras. A pesquisa é realizada mundialmente, em mais de 70 países, incluindo 75% da população mundial.

Inovar é preciso

Diversas pesquisas feitas com consumidores apontam que eles desejam novidades em diversos setores e que produtos que facilitem seu dia a dia são muito bem vistos. Além disso, o relacionamento com o cliente e a facilidade de comunicação (como um SAC ou redes sociais) também auxiliam na escolha da marca.

Como falamos no post sobre a voz do consumidor (acesse aqui), o perfil mudou e é preciso se adaptar às novas formas que cada um de nós utilizamos para escolher e tomar a melhor decisão sobre a  compra dos produtos. Para isso, a internet é a nossa melhor aliada.

ERCI1A2015 - 007

No entanto, não adianta investir no relançamento e na publicidade dos mesmos produtos. A inovação e as alterações visando a praticidade para o consumidor são pontos chave para conquistar mais clientes.

Conhecer o cliente

Para saber no que inovar, é preciso ter certeza de quem é seu público alvo e o que ele deseja. Para isso, pesquisar o mercado e criar “personas” é importante, pois assim conseguimos analisar nosso negócio e o impacto dele nos clientes.

Analisar o desejo dos clientes em potencial é crucial para conseguir inovar em produtos e agradar aos consumidores. Algumas novidades nem sempre são bem aceitas e os empreendedores ficam se martirizando imaginando qual foi o erro. Geralmente, o erro foi o produto, o preço ou a falta de identificação do público para com ele.

Ouvir o cliente

Como já mencionamos aqui no blog, ninguém sabe o que o cliente deseja e sente falta no mercado do que ele próprio. Claro, muitos consumidores têm ideias mirabolantes e não possuem conhecimento técnico necessário para a produção do que eles imaginam ser o ideal.

Por outro lado, muitos consumidores dão ótimas ideias, que se não puderem ser executadas, acendem uma luz na mente dos desenvolvedores e empreendedores, que utilizam a ideia ou parte dela como ponto de partida de um novo projeto.

ERCI1A2015 - 006

Ouvir novas idéias sempre é interessante e vai da sensibilidade de cada empreendedor saber o que deve pensar mais e levar adiante e o que não será viável.

Escutar os clientes, buscar inovações e trabalhar seu negócio com afinco e dedicação ajudam a ter melhores resultados e funcionários motivados, que também fazem a diferença para o cliente.

Até a próxima e se quiser compartilhar suas ideias de novos produtos inovadores, saiba que somos eternos ouvintes.