Bem-vindo ao blog da Santo Angelo!

Cabos e acessórios SANTO ANGELO tem na Music Jungle
Compre já!

NOVIDADES NAMM WINTER 2013

Vocês devem ser curiosos para saber das novidades que vi na NAMM Winter 2013, não é mesmo?

Muita gente me pergunta sobre minhas referencias quando o assunto é instrumento musical bem feito. Assim, gostaria de retomar meus artigos no blog SANTO ANGELO falando sobre o que considero padrão: as guitarras PRS, sigla de Paul Reed Smith. Antes de continuar, afirmo que não tenho nenhum vinculo com o fabricante, nem com o distribuidor local e nem pretendo ganhar nenhum “presente” deles por este artigo. A verdade é que essas guitarras são excelentes.

No Brasil, essa marca não é tão famosa em vendas como as mais consagradas e algumas acabam “encalhadas” nas vitrines ou nos estoques das lojas. Isto é óbvio, porque o preço costuma ser de R$12.000,00 a R$22.000,00 para os modelos fabricados em Stevensville ( Maryland ) nos EUA. Existem outras, fabricadas na Coréia do Sul, que custam um pouco menos, a partir de R$ 2.200,00. As guitarras fabricadas nos EUA são de “tirar o chapéu” como se diz aqui na minha cidade porque são feitas com madeiras muito bem selecionadas, hardware (ferragens) de ótima qualidade, pick-ups (captadores) incríveis com amplas combinações sonoras e um acabamento perfeito e, para quem gosta de pintar guitarras como eu, invejável!

Na NAMM, eu vivi uma situação bem legal quando “fuçava” os lançamentos da PRS no estande deles. Após “babar muito” pelos modelos expostos, resolvi entrar por uma porta que dava acesso a outra sala escrito “Private“ onde haviam somente 4 pessoas presentes: o próprio Paul Reed Smith em pessoa (na foto de camisa listrada), um jornalista do setor, um baixista e este humilde blogueiro que vos escreve.  Ou seja, ele estava concedendo uma entrevista exclusiva e não se importou comigo, quem sabe por me reconhecer como o “Dr. SANTO ANGELO” do Brasil (rs).

O fato foi que eu fiquei sentado a frente deles por uns 30 minutos enquanto o Paul explicava os detalhe dos novos modelos de guitarras, violões, amplificadores e  também contrabaixos, que a empresa estava lançando na NAMM 2013 com a mesma qualidade das guitarras PRS. Alguns desses lançamentos vocês podem encontrar no link abaixo:

http://www.prsguitars.com/news/

E o mais importante que posso adiantar desta entrevista, que logo mais deve estar nas principais revistas de Instrumentos Musicais do mundo, foi:

“Eu gostaria que os músicos não valorizassem apenas minhas guitarras antigas, pois tenham a certeza que as atuais são melhores que as antigas. É para isso que eu trabalho e procuro evoluir”.

Estas palavras fizeram-me refletir sobre a febre que alguns músicos americanos tem  pelas “relic guitars”, apesar que eu só as vi em 3 estandes na NAMM 2013, entre os quais a Fender. Será que esta moda está acabando? Será que foi criada devido a grande produção ser asiática? Ou será que os instrumentos, antigamente construídos nos EUA, eram melhores mesmo?

Vamos voltar a este assunto nos próximos posts, enquanto vocês vão pensando também.

Um grande abraço a todos

 

Dr. SANTO ANGELO