Bem-vindo ao blog da Santo Angelo!

Cabos e acessórios SANTO ANGELO tem na Music Jungle
Compre já!

Pequeno Manual de Sobrevivência II

2016-01-22 - FB

por Dan Souza

Olá, galera. Aqui é Danilo Souza (Relações com Artistas SANTO ANGELO) mais uma vez com vocês para refletirmos sobre como sobreviver em 2016.

Já comentei, no post anterior, que esse ano será complicado (mais tranquilo que 2015, mas ainda assim desafiador) e que Coragem, Agilidade e Criatividade serão fatores chaves.

Mas só essas 3 qualidades serão suficientes?

Claro que não, né? Juntando Imaginação e Planejamento, podemos encontrar saídas interessantes para realizar o que queremos, mesmo ouvindo a cada dia que precisaremos de muita calma na hora de comprar, pensar várias vezes antes de usar o cartão de crédito e nos endividarmos o mínimo possível no curto, médio e longo prazo. E por que tudo isso?

Porque nunca tivemos (pelo menos no passado recente) uma conjugação tão cruel de inflação em alta, juros nas nuvens, baixa atividade econômica e… desemprego.

2016-01-22 - 001

Resolvi então, após ler muito sobre tudo isso, escrever para vocês sobre algumas possibilidades que estão acontecendo em outros países e como podemos adaptá-las ou implementá-las em terras brasilis. Aliás, como todo brasileiro sonha um dia trabalhar por conta própria, é em tempos de crise que várias oportunidades surgem como expliquei nesse post. Duvida?

Começo falando da Economia Colaborativa.

Esse termo em pouco tempo tomou proporções muito grandes. O motivo: ele funciona. É a velha história do vizinho novo que precisa de uma xícara de açúcar. Você colabora com ele e ele colabora com você no futuro. Mas como aplicar isso em um ano de crise?

Imagine que você precise trocar as cordas da sua guitarra, mas não tem um alicate de corte. No entanto, até onde você sabe, seu vizinho trabalha com engenharia elétrica e, provavelmente, tem um desses. O que você faz? Vai à loja de ferragens para comprar a ferramenta ou a pede emprestado ao vizinho, disponibilizando-se a ajudá-lo em outra tarefa? Claro que sairá mais barato emprestá-la porque não acumulará coisas de uso inconstante e, pensando bem, é socialmente mais saudável que se faça esse empréstimo.

2016-01-22 - 002

No Brasil, percebemos essa tendência de se isolar em casa e não ter contato com ninguém (parte disso graças ao caos e violência das cidades, trabalho e outros assuntos também) é crescente. Mas não use essa desculpa e procure por uma startup que criou o app “Tem Açúcar?”, espécie de rede social que conecta a pessoas próximas que podem emprestar objetos que você nem sempre vai usar. Além de fazer um mega serviço para o seu bolso, ainda pode te apresentar pessoas incríveis (networking, galera, funciona sim, como expliquei nesse post).

Mas e se tenho algo de alto valor agregado?

Existem mil ideias que podem fazer de um dos seus objetos (instrumentos musicais inclusos) uma fonte de renda, não com a venda propriamente dita, mas com locações, empréstimos ou mesmo prestação de serviços.

Como exemplo, eu me recordo da Flight Car, nos EUA, que te recebe em um estacionamento VIP e aluga seu carro para terceiros, de maneira que você ainda ganha um dinheirinho enquanto viaja. Além de não pagar as vagas caríssimas de aeroporto, o pessoal da empresa ainda se responsabiliza por perdas, danos e roubo do veículo. Lá também temos o LendingClub, que é um banco colaborativo, onde você empresta (ou toma emprestado) dinheiro com taxas absurdamente mais baixas que um banco convencional, em troca de uma pequena comissão sobre as operações.

2016-01-22 - 003

Claro que isso não é uma ideia tão atual. Empresas que alugam roupas de casamento já fazem isso há tempos, para que padrinhos, noivas e noivos possam ter o vestido/terno que queiram e não se tornem produtos jogados por décadas no baú da casa.

Nesse sentido, se você é um daqueles aficionados por guitarras e tem mais de 3 delas, por que não alugar uma para quem esteja interessado em utilizá-la e não tenha dinheiro suficiente para comprar uma? Ou mesmo acessórios (pedais) ou grandes amplificadores, que seriam um “terremoto” dentro de casa, podem ser locados, trazendo uma renda extra.

Economias feitas, hora de escolher.

Como músicos, sabemos que além de todo o trabalho, queremos tempo de descanso para ver nossos ídolos, que vez ou outra, aparecem por aqui. Em 2016 teremos “Rolling Stones”, “Aerosmith”, “Iron Maiden”, “Maroon 5” e os festivais “Lollapalooza” e “Tomorrowland”. É show que não acaba mais (isso que não contei das bandas e eventos nacionais).

2016-01-22 - 004

Se você faz parte do 1% dos brasileiros que são milionários e pagam por todos os shows, precisará escolher pelos mais relevantes de acordo com o seu gosto. Use a grana extra das ideias para gerar renda e guarde para comprar os ingressos que desejar.

E mais uma: se possível compre a vista ou parcele em poucas vezes. Esse ano, dívidas de médio e longo prazo podem complicar sua vida.

E mesmo que você seja um “music live freak”, pense também no que o país te oferece em termos culturais e musicais. Nosso Brasil é riquíssimo em ritmos e sempre existem shows e espetáculos gratuitos (mas pagos pelas prefeituras ou patrocinados pelas grandes empresas) para você curtir, em centros culturais ou mesmo na rua (como é o caso da “Virada Cultural” em SP). Programe-se e não deixe a cultura de lado.

E aquela guitarra nova que estava namorando?

Tenha calma, amigo. Lembre-se das dividas de longo prazo. Será que é hora de comprar aquela tão desejada Fender Yngwie Malmsteen por meros R$ 14.000,00? Compre o que é necessário para seu trabalho (cordas, produtos de limpeza e manutenção, cabos, etc.) e procure customizar seu instrumento (como o Dr. Alexandre Berni já comentou nesse post). Aquele desejo louco por uma guitarra nova precisará esperar até tempos de economia mais dinâmica e renda em alta (talvez em 2017, segundo os especialistas).

2016-01-22 - 005

Você tem a grana para pagar à vista? Pense no que pode fazer a mais com o dinheiro. Se no final das contas for comprar, negocie um bom desconto, afinal, pagamentos à vista são raros nos dias de hoje (ainda mais em valores tão altos), o que te proporcionará folga para novos projetos.

E os concursos?

Isso eu nunca posso deixar passar, não é mesmo? Vocês já sabem que, todos os anos, a SANTO ANGELO realiza pelo menos 3 concursos culturais online (o primeiro do ano já está chegando). É uma oportunidade de ganhar prêmios e principalmente, mostrar seu trabalho e o que você tem para oferecer nesse mercado concorrido que é a música instrumental. Imagino que a visibilidade que os nossos concursos geram trazem mais trabalho para os participantes, ou seja, mais renda para você realizar seus sonhos.

E se o seu sonho for empreender, por que não em 2016? Vá atrás: descubra uma oportunidade e leia todos os posts sobre empreendedorismo que publicamos aqui no blog. Acredite: tem muita informação valiosa no blog SANTO ANGELO só esperando sua vontade de encarar. Afinal, sorte acontece quando a preparação encontra a oportunidade, certo?

Encerro (será?) essas breves dicas para que seu ano seja financeiramente mais saudável e plenamente proveitoso. O recado básico é: pense bem, acerte na escolha e planeje como chegar lá. Com isso em mente, os sustos que 2016 promete dar para quem não se planejar, serão bem mais amenos para quem seguir os passos desse Manual de Sobrevivência.

Fique à vontade para compartilhar suas opiniões ou formas de agir conosco, com quem assina ou demais leitores do blog. Juntos, dividindo o que sabemos, as tempestades serão transformadas em garoas.

Um abraço e nos falamos em breve.