Redes Sociais de Nicho: Encontre a sua turma!

midias-1

Olá pessoal, tudo bem?

Você já ouviu falar ou conhece redes sociais de nicho?

Por mais que as pessoas tenham interesse nas redes sociais de massa, como o Facebook, Twitter e Instagram, muitas vezes utilizando-as demasiadamente, como falamos nesse post , existem redes sociais voltadas especificamente para cada tipo de público.

Explicando melhor: as redes sociais de massa concentram diversos públicos diferentes em um mesmo lugar, onde se fala de tudo, até daquilo que não tem relevância.

Já as redes sociais menores e segmentadas ou “de nicho”, como são mais conhecidas, são aquelas onde os usuários encontram e desenvolvem assuntos específicos de acordo com suas preferências.

 Mas, afinal, o que são nichos?

Nichos são pequenos grupos de pessoas que estão conectadas por interesses ou necessidades em comum.

Então, toda rede de nicho tem como objetivo reunir gente com objetivos em comum e proporcionar um ambiente em que todos possam interagir e trocar informações relacionadas.

Um nicho pode ser, por exemplo, pessoas interessadas em leituras, em viagens com crianças, de carros antigos fabricados na Inglaterra ou até mesmo de criadores de iguanas ou cobras do Centro-oeste brasileiro.

Ou trazendo a “brasa pra nossa sardinha” (antigo isso né?) vamos considerar como nicho a comunidade de músicos interessados em divulgar o seu trabalho para possíveis produtores e empregadores.

Essas redes de nicho têm como objetivo reunir as pessoas com objetivos em comum e proporcionar um ambiente em que elas possam interagir e trocar informações relacionadas.

Esse é o grande atrativo e o motivo pelo qual muitas pessoas começaram a usar muito mais esse tipo de canal do que outras redes sociais, como explicamos melhor nesse outro post.

Mas existem redes de nicho voltadas para músicos especificamente?

Se você lê nosso blog regularmente, já sabe que sim. A mais antiga é o Fleeber, cadastre- se aqui,  matéria do nosso post de março de 2016 e, mas recentemente, falamos sobre a iMusics em outubro de 2016, cadastre-se aqui.

Para falar mais sobre as vantagens de se cadastrar numa rede de nicho, hoje convidamos o Eduardo Wexler, que está à frente da área de Produtos do iMusics e o Ramon Casales, um dos fundadores do Fleeber.

A partir do que eles explicarem sobre suas plataformas, você poderá comparar com outras disponíveis, tanto no Brasil como no mundo todo.

Vamos lá?

Uma rede de nicho substitui o site próprio do usuário: um dos grandes problemas do músico hoje é ter e manter um site atualizado, segundo Eduardo. “O iMusics oferece todas as ferramentas necessárias para que ele consiga fazer isso sem grandes dores de cabeça ou sem precisar contratar um programador. Ele pode colocar fotos, videos, biografia, manter um calendário de shows atualizado, disponibilizar musicas e muito mais que estamos planejando.”

Proatividade: nas redes de massa é comum observarmos músicos insatisfeitos que ninguém entra em contato com eles, estúdios dizendo que músicos não marcam ensaios, bandas dizendo falta informação sobre carreira e bares pra tocar, ou lojas reclamando que estão vendendo menos.

O grande problema é que muitas pessoas esperam que a tecnologia resolva tudo para elas e não que elas próprias sejam instrumentos para elas mesmas resolverem suas necessidades. Falta pró atividade e vontade da comunidade musical, como um todo, para se ajudar e ser mais participativa.

Segundo Ramon, do Fleeber, “a tecnologia nada mais é do que o meio para atingir nossos objetivos, mas sempre seremos dependentes de nossa vontade de ir atrás deles”.

E ele nos desafia a refletir: “afinal, o que queremos com a tecnologia é facilitar as coisas e não que ela nos substitua, correto?”

Por isso que a cada dia, aqui no Fleeber, tentamos organizar ainda mais as informações do mercado musical em um único lugar. Seja conteúdo sobre música, localização de serviços e produtos (professores, escolas, estúdios, lojas, etc), agenda de estúdios, e principalmente músicos, seus estilos, instrumentos, influências e localização.”

“Tudo de forma a facilitar o acesso às informações, oferecer soluções mais próximas de quem está precisando, e acelerar a interação dos participantes do mercado musical.”

Marketplace: Eduardo do iMusic acrescenta: “ao preencher seu perfil numa rede social como o iMusics, o profissional estará disponível para ser encontrado por milhares de potenciais clientes. De bandas de casamento a DJS para festas e eventos, de maquiadores a coreógrafos, de fonoaudiólogos a dançarinos – todos poderão ser encontrados em um só lugar.”

E não é só para clientes externos que o marketplace funciona – profissionais da indústria da música poderão se conectar com outros profissionais. Precisando de um baterista para sua banda, procurando um engenheiro de mixagem para seu estúdio, técnico de PA para seu show? Todos estão no iMusics.”

Busca Inteligente: geralmente as redes segmentadas possuem algoritmos de busca entre seus participantes. Eduardo do iMusic explica isso muito bem.

Vamos supor que você vai fazer um show no Amapá e seu baixista tem uma infecção intestinal. E agora? Basta entrar no iMusics e encontre baixistas pela nossa busca geo localização.”

size_960_16_9_internet-29

Fan Base: Não são só as redes de massa que permitem contatos com os fãs, segundo Eduardo: “no iMusic existem ferramentas que promovem a aproximação dos artistas com os fãs. Quando um artista atinge uma marca expressiva de fãs, ele pode começar a monetizar essa base de fãs iniciando um fã clube com conteúdos exclusivos.”

Todas as redes em uma só: Eduardo também acrescenta: “com o iMusics o artista e profissional da música poderá atualizar todas as suas redes sociais em uma só. Basta postar no iMusics e compartilhar nas suas redes sociais.”

Big Data: com a tecnologia dedicada das redes segmentadas, o processamento do grande numero de dados pode ser direcionado de maneira muito mais eficiente para os participantes.

Eduardo exemplifica: “os profissionais no iMusics poderão criar pesquisas e enquetes com seus fãs e seguidores para melhorar sua performance, presença etc. Um feedback direto e rápido para quaisquer questões relacionadas ao artista ou a sua música.”

Segurança e formalização: Através do marketplace formado pelas redes de nicho, os profissionais do mercado de música poderão ser contratados de modo mais seguro.

Segundo Eduardo “isso ainda está em desenvolvimento, mas funcionará como um mercado pago – onde o iMusics irá intermediar o pagamento entre as partes, garantindo o recebimento do valor e a prestação do serviço”.

Recomendações e Endorsements: Sabe aquelas recomendações que fazemos sempre que somos bem atendidos ou que um produto qualquer nos surpreende? Isso também é possível nas redes segmentadas.

 “Os profissionais presentes no iMusics poderão solicitar recomendações de seus clientes para melhorarem sua condição de contratação. Além disso, poderão receber endorsements de outros artistas que tenham trabalhado junto – da mesma forma como o LInkedin faz com colegas de uma mesma empresa” afirma Eduardo Wexler.

 imagem-001

Verificação de perfis: Essa também é mais uma característica das redes voltadas para os profissionais do mercado musical, segundo Eduardo: “todos os perfis serão verificados.”

“Sendo assim, por exemplo se você for empresário do “Mateus” – iremos enviar uma notificação ao “Mateus” pedindo para ele verificar essa informação. Ao verificar, isso aparece no seu perfil como “info verificada por “Mateus”

“Dessa forma, o iMusics, garantimos que o perfil do artista será único. Nada mais daqueles “nome do artista oficial” ou “nome do artista 123”. Aqui garantimos, usando a tecnologia e processos de verificação, que o seu perfil será único e ninguém mais poderá “faturar” em cima do seu nome como é o caso de muitos perfis falsos em diversas redes sociais.”

Com essas informações do Eduardo e do Ramon, você tem ainda mais motivos para procurar saber mais sobre as redes de nicho para músicos e encontrar aquela que mais possa ajudar na sua carreira, certo? Portanto:

Fuja do comum! Aproveite as possibilidades que estão disponíveis para viver (e bem) da Música.

Ah!! Gostou da ideia e não quer ficar só na música e procurar uma rede especializada de colecionadores de naves ou personagens Star Trek?

Conheça inúmeras redes sociais de nicho com diversos tipos de temas de interesses, acesse aqui.

Abraços, boa sorte e até a próxima!

Lygia Teles, é Relações Públicas e pós-graduanda em Gestão de Marketing pelo SENAC-SP. Desde janeiro/16 integra a equipe de Marketing e Comunicação da SANTO ANGELO.