Review ou no review: eis a questão

Links - Review 30-09-15

Por Dr. Alexandre Berni

Olá pessoal! Meu nome é Alexandre Berni e são meus os vários posts aqui no blog SANTO ANGELO que tratam de guitarras, suas partes, regulagem e manutenção. Também atuei no estande da empresa nas últimas feiras, nacionais e internacionais. E foi baseado nas conversas que tive com vários visitantes da última Expomusic que escolhi falar no post de hoje sobre a “moda dos reviews”, onde pessoas realizam testes ou avaliações de “qualquer coisa” e estes são divulgados principalmente pela internet. É lógico que vou apenas comentar sobre a área da música: instrumentos musicais e seus acessórios.

Provavelmente você já fez pesquisas para conferir uma avaliação ou resumo de um filme antes mesmo de ir ao cinema, então já sabe o que é um “review”. Nos últimos anos, eu mesmo não me lembro de ter adquirido qualquer acessório musical sem pesquisar antes pela internet. Acho de fundamental importância a realização independente de reviews para nos ajudar a formular e definir nossa opinião. Na medicina também “enfrentamos” as informações adquiridas pela internet. O paciente quando vem a uma consulta, antes mesmo de entrar no consultório, já fez uma pesquisa ao “Dr. Google e ao Dr. YouTube”. Não identifico nada de negativo nesta atitude e muito pelo contrário: acredito que quanto mais informações adquirirmos, melhor para nossa vida.

Sem dúvida alguma, muitos de vocês já assistiram vídeos pelo youtube.com denominados de “unboxing”, ou “desempacotamento”, na tradução livre. Muitas vezes, o autor utiliza esse tipo de vídeo como precursor do seguinte “review do produto”. Particularmente, eu nunca descobri o sentido de “abrirmos uma caixa online” e mostrarmos o que tem dentro. Provavelmente deve ser um trauma gerado na minha infância, onde meninos que ganhavam presentes que meus pais jamais poderiam comprar ficavam “demonstrando o produto” cantarolando assim: “Eu tenho, você não tem”. Será que você, leitor, passou por uma situação assim também? Mesmo quem não tenha passado, certamente entende meu sofrimento, caso o contrário, veja o comercial abaixo. Por outro lado, pode ser que para o “abridor da caixa” isto tenha importância.

Uma variante desse tipo de vídeo é o “review ostentação”, conhece? São aquelas demonstrações de como funcionam produtos caríssimos que sabemos estar acima do poder aquisitivo, tanto do autor do vídeo como da maioria de nós, simples mortais. Nesse caso, será que o youtuber (famoso ou não) ganhou aquele item para fazer um review no intuito de promover a marca estrangeira, ou o seu distribuidor no Brasil ou mesmo no exterior?

Você poderá pensar neste momento: por que ele está escrevendo isto?

Eu já passei por algumas desilusões quando adquiri produtos nacionais ou importados por confiar cegamente em reviews da internet, ou por considerar que o demonstrador do produto seria uma pessoa isenta e interessada em informar muito bem o consumidor. Um exemplo clássico que relato aos meus amigos aconteceu há alguns anos na escolha de um cabo para guitarra, onde o review do “youtuber” demonstrou a diferença até no volume da gravação entre dois cabos de marcas diferentes. Eu ainda não trabalhava com a SANTO ANGELO e, felizmente, após conhecer o site das marcas citadas e obter informação técnica real, descobri como deve ser uma avaliação de um cabo de boa qualidade, inclusive com analisador de frequências, considerando os tipos de matérias-primas utilizadas, bitola dos condutores, malha, plug, etc. Com isso, ao assistir um novo review de cabos, será difícil eu cair em uma nova “armadilha”.

Review 1

Toquei no assunto “armadilha”, mas poderia ser “comprar gato por lebre” naquela ocasião. Ou seja, acredito que existam muitos reviews sem o compromisso com a verdade. Existem muitos “reviews comprados”. Infelizmente, muitos “youtubers”, “blogueiros” e afins, usam seu prestígio de “views ou de acessos ao Blog” para “vender” um “espaço” ou uma “demonstração” para empresas.

Review 2

Novamente não identifico nada de negativo nesta atitude, desde que a avaliação em formato de review seja sincera e verdadeira. Já verifiquei casos em que o “demonstrador” diz algo sobre um produto em um review como algo importante e em outro de um produto semelhante diz não ser importante o que havia dito anteriormente. Tenha santa paciência! Como se os vídeos (novos e antigos) não ficassem gravados nas redes sociais, mesmo que o autor o tenha deletado antes de fazer a 2ª. avaliação da marca concorrente. E nesses tempos de mudança de marcas patrocinadoras, por músicos da moda, é muito comum esse tipo de comportamento.

Entretanto, também é importante lembrarmos que o que agrada a um músico pode não agradar a outro. Existem produtos consagrados mundialmente que o timbre não me agrada e outros, fabricados no Brasil, que eu não abro mão! Vamos lá: gosto não se discute, certo?

Provavelmente, todos concordaram que a melhor avaliação de um produto é “ao vivo” feita por nós mesmos. Entrarmos em uma loja e experimentarmos o produto para construirmos nossa própria opinião. Sabemos que isto é impossível na maioria dos casos, principalmente com esta crise político-econômica que o Brasil enfrenta atualmente, uma vez que os produtos em sua grande maioria são importados.

Review 3

Recentemente, um amigo, fabricante de pequeno porte, entrou em contato com a revista Guitar Player Brasil para obter informações sobre avaliação de produtos realizados em suas edições. Trata-se de um produtor de pedais de efeito “custom” para guitarras. Fiquei feliz pela informação que ele recebeu: “Aqui na revista faremos a avaliação de seu produto com o compromisso com a verdade, demonstraremos os prós e contras e não perguntaremos o que você quer que diga sobre seu produto“. Parabéns à revista GP Brasil! Atenção blogueiros e youtubers: sigam esse exemplo!

Em síntese, acredito ser muito importante conhecermos tudo que estiver em nosso alcance para nos ajudar a escolher um produto, ou até mesmo desistir de comprar, como já me aconteceu várias vezes. Podemos chamar de consumo consciente como neste post.

É importante avaliarmos todos os vídeos bem ou mal gravados, “maquiados”, textos bem ou mal escritos, enfim, tudo que nos ajude a formular uma opinião prévia sobre um produto, seja instrumento, acessório ou equipamento musical. Vale à pena lembrar que todos os reviews são bem intencionados, uns para os fabricantes que os patrocinam e outros para aumentar a audiência dos demonstradores nas redes sociais. Entretanto, todos devem visar o esclarecimento das vantagens e desvantagens do uso para nós, os consumidores.

Review 4

E é como consumidor que eu sugiro, para quem se dispuser a fazer reviews, as regras que um bom vídeo desse tipo deve conter, sempre lembrando ser essa a minha opinião:

1 – Em sua apresentação, o “demonstrador” deve deixar claro seu compromisso com a verdade.

2 – Também esclarecer qual a fonte (empresas nacionais, importadora, handmades, ou mesmo a compra) que forneceu o produto para testes e os motivos que o levaram a fazer o teste.

3 – Deixar claro como foi captado o áudio/vídeo para não haver dúvidas quanto a “maquiagem” do som.

4 – O demonstrador deve conhecer completamente o produto para não correr o risco de ter que desabilitar a possibilidade de receber perguntas e / ou críticas. E quando houver críticas, o demonstrador deve responder de forma educada sem achar que, se não concordam com ele, são apenas “haters”. A música foi feita para unir pessoas e não para separá-las.

5 – Tome cuidado com comentários que desmereçam outras marcas concorrentes ao produto daquela que estiver realizando o review. Procure descrever vantagens dos produtos entre si, deixando as conclusões para que estiver assistindo.

6 – Demonstradores devem explicar de maneira técnica (mas simples) o produto, com linguagem universal, para que todos possam entender. Não acreditem em palavras subjetivas como: som pastel, grosso, cremoso, gordo, etc.

7- Esqueça os “unboxing”, são chatos e subestimam a inteligência dos seus seguidores.

Concorda ou não? Já se desiludiu com algum review suspeito? Comente aqui ou nas redes sociais da SANTO ANGELO para trocarmos nossas ideias de forma construtiva.

Grande Abraço!