Bem-vindo ao blog da Santo Angelo!

Cabos e acessórios SANTO ANGELO tem na Music Jungle
Compre já!

Sabe como comprar instrumentos musicais usados?

01-11-17 (1)

Olá meu amigo, tudo bem?

Hoje vamos refletir sobre nossas atitudes e comportamentos que temos enraizados sem nos darmos conta de que existem.

A ideia aqui é propor uma mudança de mindset, que mais de uma vez já falamos sobre esse termo aqui no blog. Se ainda não leu ou quiser relembrar, já sabe: é só clicar aqui.

Sabemos que sentir medo é natural e saudável. Afinal, ele nos protege em momentos de perigo ou ainda em situações que somos ameaçados, protegendo assim nossa integridade física e emocional.

Porém, como todo mundo, você deve conhecer inúmeras pessoas que colocam o medo em primeiro lugar e essa decisão reflete negativamente em seu dia a dia, postergando a tomada de decisões ou adiando projetos importantes.

Mudar esse comportamento não é fácil, mas é possível.

O método mais comum é o enfrentamento do medo, por meio da nossa própria de vontade.

Existem mais inúmeras técnicas e se quiser saber mais sobre como vencer o medo, confira aqui 

Mas, afinal, por que estamos falando tanto sobre medo?

Porque esse sentimento também atinge nosso comportamento de consumo. Quantas vezes, você deixou de adquirir aquela famosa guitarra ou amplificador usados porque ficou com receio de comprar produtos roubados, falsificados ou, na melhor das hipóteses, por não ter informações suficientes?

Em um dos posts semanais que publicamos na fanpage SANTO ANGELO chamados de “Papo de Sábado” (ocorrem às 10h30 de todos os sábados), muitos consumidores questionaram sobre possíveis “perigos” na compra de instrumentos musicais usados e diversas dúvidas sobre quais seriam os caminhos para a melhor compra.

22853354_1615149011840463_7731195947293487025_n

Para resumir o medo dos “perigos” já te avisei para não sair correndo atrás da primeira oferta baratinha do Mercado Livre, né? Lembra desse post sobre a seriedade do marketplace MusicJungle?

Ou então, lembra desse outro post sobre a origem legal ou não do instrumento musical oferecido?

Claro que você ficou esperto com essas informações, mas ainda faltava a opinião de quem toca e negocia com instrumentos musicais, certo?

Por isso, convidamos alguns dos nossos endorsees para apresentarem dicas de como eles fazem na hora de levar o melhor instrumento usado para casa.

Vamos conferir?

Bruno Palma:
Sempre busque testar o instrumento. Se isto não for possível por conta da venda ser online, avalie ao máximo a reputação do vendedor.

Kleber K Shima:
Duas dicas na hora de comprar guitarras:

  • Tome cuidado com guitarras de marcas famosas, porque tem muitas falsificações hoje em dia.
  • Verifique se o braço não está torcido. Quando isso acontecer, acredite que o reparo costuma ser muito caro

Nenel Lucena:
Se for comprar pela internet, verifique se não é falsificado (ver número de série), peça o máximo de informação e, principalmente, fotos de outros ângulos para ver melhor todos os detalhes.

E como o Bruno Palma disse acima: verificar a reputação do vendedor!

download (1)

Thiago Pospichil Marques:

No caso do teclado, por ser eletrônico (em geral), são muitos detalhes para avaliar na compra. O mecanismo das teclas, os sensores, os conectores, a tela (se houver), alto-falantes (se houver) e recursos como o botão de volume, pitch bend e modulação podem apresentar ruído ou mal contato dependendo das condições de uso e preservação!

Eu nunca comprei um teclado usado pela internet, mas talvez um vídeo demonstrando o estado de conservação do instrumento em uso possa ajudar o comprador a decidir.

file7171261764119

Ernani Júnior:
Testar fisicamente o instrumento é sempre o melhor e mais indicado, mas se a compra for online procure seguir  essas duas opções: analise todas informações sobre a reputação do vendedor ou veja se tem algum amigo de confiança que mora perto do vendedor para verificar se está tudo certo.

Marcelo Rosa:
Acredito que um ponto interessante é sempre ficar atento na qualidade da madeira do instrumento, pois um hardware (ponte, captador, tarraxas) pode ser trocado com facilidade no futuro. Já um corpo ou um braço em mal estado podem, além de dar mais trabalho, acabar sendo mais custoso.

download (2)

Duca Belintani:
São muitas variantes. Compraria em loja física e não pela internet. Com isso, asseguro um prazo de devolução em caso de problema. Se gostou do instrumento compre e leve para um luthier de confiança avaliar. Faça uma avaliação sobre o custo/benefício.

Sasha Zavistanovicz:
Normalmente nos preocupamos bastante com o estado do instrumento na parte estética, se não há batidas ou arranhões. A dica é analisar bem a parte elétrica e as ferragens para evitar surpresas e manutenções caras depois.

Lucas Calheiros:
Alguns cuidados devem ser tomados porque o mercado de instrumentos usados é muito bacana em diversos aspectos, seja o valor acessível, seja a história e valor agregado ao instrumento ao longo dos anos ou até mesmo o mercado de trocas e rolos entre os próprios músicos. Mas vale sempre atentar para algumas coisas, bem como:

- Sempre averiguar a procedência e genuinidade do instrumento, ainda mais em tempos de internet. Eu mesmo fiz uma troca no ano passado e recebi um instrumento, que não era falsificado, mas também não se tratava do anunciado.

- Certificar-se do bom estado do instrumento, por vezes uma pechincha aqui pode ficar cara logo ali na frente. Reparar em detalhes costumeiros como entonação, condições das ferragens e até mesmo “alinhamento” estrutural do instrumento é sempre recomendado.

- Testar, testar e testar! Afinal, esse é um dos prazeres da compra!

Bruno Mello:
O que a gurizada hoje em dia já faz: Olha review em vídeo, e pede opinião na internet. O interessante é essa opinião e/ou o review vir de alguém mais experiente. Não só a galera do fórum ou o “zé mane” que comprou a guitarra a uma semana.

Muitos que testam uma guitarra, não sabem se aquilo é bom, ou não. Então testar funciona, se o cara já sabe o que está procurando. Se for a primeira guitarra, ele não vai saber diferenciar o bom do ruim.

Comprar equipamento usado à distância, é sempre um tiro no escuro. Se possível pedir para o vendedor mostrar alguns vídeos atuais da guitarra, além das fotos.

maxresdefault

Junior Xanfer:
Um ponto importante para avaliar um instrumento usado na hora da compra, é ligar em um amplificador e sentir timbre, braço e parte elétrica. Se o instrumento for para iniciante use o auxílio de um profissional.

Mas, nunca deixe de ouvir o som do instrumento para poder comprar, “um diamante bruto não tem aparência, porém um especialista sabe identifica-lo ” Não precisa ser um instrumento caro para se achar um bom instrumento.

Ricky Furlani:
Testar antes de comprar! Não compre no escuro. Testou, gostou, comprou.

Mateus Starling:

Para mim o mais importante é a construção do instrumento. Se ele foi bem acabado, se é um instrumento macio de tocar, ou seja, se tem boa tocabilidade. Depois vejo as peças, da captação, ponte até as tarraxas, por fim, se a madeira tem qualidade.

Leandro Ramajo:

O princípio básico é conhecer o que se quer comprar, após ter esse conhecimento, devemos nos certificar de que o instrumento é real e está em boas condições e não foi adulterado assim como quando compramos um carro. Depois será necessário os testes e na sequência saber a procedência e o quanto o instrumento já rodou (desgastes).

Depois é a fase da negociação e por último só alegria.

Nelson da Hora:

Primeiro o músico deve saber qual timbre ele busca no seu estilo musical.

Logo em seguida deve observar a parte técnica do instrumento. Observar a “pegada” do braço e se tem o shape confortável para tocar.

Ver a qualidade dos trastes e se não estão muito gastos, pois uma troca de traste tem um custo razoavelmente caro.

Esse tema não se esgota aqui, mas agora tenho certeza que você vai pensar melhor antes de comprar a sua guitarra ou qualquer equipamento usado.

E quem sabe ainda consegue fazer uma boa economia, não é mesmo?

Usada ou com cheirinho de nova. O mais importante é você continuar tocando e fazendo música, pois sempre será um motivo para você seguir sempre em frente.

Abraços e até a próxima!

Lygia Teles, é Relações Públicas e especialista em Marketing pelo SENAC-SP. Desde janeiro/16 integra a equipe de Marketing e Comunicação da SANTO ANGELO.

  • Julio Cesar Maziero

    Comprei uma guitarra, amplificador e pedaleira usados. Mas, foi de um amigo, e por isso não tive surpresas.

    • Angelo Santos

      Bacana Julio, obrigado pelo comentário. #tmj