Bem-vindo ao blog da Santo Angelo!

Cabos e acessórios SANTO ANGELO é na Music Jungle
Compre já!

Você e quem mais no Lollapalloza?

Por: Carolina Gasparini
Grandes festivais costumam atrair enorme público tanto aqui no Brasil como em outros países, especialmente pelas grandes atrações internacionais que costumam se apresentar. No entanto, com quem fica a responsabilidade de abrir os shows das mega bandas ou artistas solo de fama estelar? O post de hoje falará sobre os músicos ou bandas que abrem os shows ou que tocam nos palcos menores. Já prestou atenção neles? Muitas vezes podemos ser surpreendidos positivamente por talentos até então desconhecidos.

Geralmente, as bandas iniciantes ou que ainda “não chegaram lá” apresentam-se em pequenos locais e enfrentam muita dificuldade em divulgar seu trabalho. Para isso, para ajudar essas bandas que possuem qualidade inquestionável, mas pouco reconhecimento ainda, alguns grandes festivais abrem espaço para quem está começando. É o caso do Lollapalloza, que ocorre nos dias 28 e 29 de março na capital de São Paulo.

download

Bandas que já tem músicas autorais em certa quantidade e gravaram ao menos um CD poderiam avaliar esse nicho. Ao saber que ocorrerá um festival, devem ir atrás da produção e da organização, começando por montar e enviar um release bacana, como mostramos em um dos posts (http://blog.santoangelo.com.br/montando-seu-release-de-apresentacao/). Mesmo que o sonho pareça ser alto demais, por algum lugar é preciso começar porque, convenhamos, o NÃO vocês já tem.. Aos produtores e organizadores, também fica nosso apelo para prestarem mais atenção nessas bandas e musicos talentosos em inicio de carreira.

O festival

Em sua quarta edição aqui no Brasil, o Lollapalloza abre boa parte de sua programação para as bandas iniciantes. A edição 2015 do festival conta com 54 bandas e artistas, que em sua maioria não são grandes nomes da música internacional, mas conta também com bandas brasileiras que começam a despontar no cenário nacional.

Nomes como Banda do Mar, Bula, Baleia e Scalene podem não ser conhecidos ainda, mas terão a chance de tocar no festival que possui expectativa de público em torno de 65 mil pessoas por dia de evento. Em comum, todas tem menos de 5 anos desde sua formação.

img-1025074-banda-do-mar-3

A Banda do Mar, na foto acima, (http://www.bandadomar.com.br) é formada por Marcelo Camelo, Mallu Magalhães e Fred Ferreira. Apesar de serem artistas conhecidos, o projeto é novo e vale a pena dar uma olhada. Já a banda Bula (http://www.bularock.com.br/bula) é formada por ex-integrantes do Charlie Brown Jr e A Banca, que montaram o grupo após o fim da banda original – o vocalista Chorão morreu por overdose, outro assunto já discutido aqui no blog neste post. As bandas se apresentarão no dia 28, às 13h45 e no mesmo dia, às 12h55, respectivamente.

Felipe Ventura é guitarrista da banda Baleia (http://www.baleiabaleia.com), que mistura pop rock com experimentalismos e promete agitar o público no sábado, a partir das 12h05. Já a Scalene (http://www.bandascalene.com.br) sabe conquistar seu público com ações voltadas para os fãs e você pode vê-los na foto abaixo. Por exemplo, o clipe da música “Amanheceu” foi feito com fotografias enviadas pelos fãs com suas mães e produzido como uma homenagem ao dia das mães. Dessa forma, a banda demonstra o carinho que tem com os fãs e são retribuídos, tocarão no dia 29, às 11h50.

Scalene-baixa

O apoio às bandas menores e recentes é uma antiga reclamação da indústria fonográfica, que só vê shows organizados para artistas de peso. Desta forma, diversos festivais realizados no Brasil têm começado a mudar esse cenário, assim como a SANTO ANGELO, que sempre busca novos talentos e endorssee, além de promover diversos concursos culturais para estimular os músicos a usarem sua criatividade e divulgarem seu trabalho.

Se estiver interessado em não perder essa edição, saiba que ainda tem ingressos disponíveis para o Lollapalloza, ao custo unitário de R$ 380,00 (entrada inteira) sem esquecer que estudante paga meia e R$ 600,00 para os dois dias de festival.

O que levar (e o que deixar em casa)

Assim como em todos eventos de grande porte, alguns itens não podem estar na sua bolsa na entrada (a lista completa encontra-se aqui). Armas de fogo, armas brancas, objetos pontiagudos, potes de plástico e garrafas (de vidro ou plástico) não são permitidas. Câmeras fotográficas ou filmadoras profissionais também não – consideram também como semi-profissionais e proibidas as que possuem lente destacável.

Ainda na lista de proibições estão capacetes, bancos e cadeiras e o famoso bastão (pau) de selfie. Sim, todos seus amigos terão que se apertar para sair na foto, ou então utilizar aquela velha maneira de tirar fotos em grupo: pedir para algum desconhecido próximo tirar a fotografia.

Para garantir que vai curtir o evento todo, que tem longa duração (21 horas de festival somando os dois dias), os espectadores precisam de um pouco de disposição e cuidados especiais. A área montada no Autódromo de Interlagos possui 600 mil metros, portanto, prepare-se para uma caminhada leve entre os 4 palcos. O mapa geral do evento pode ser visto neste link http://www.lollapaloozabr.com/o-mapa-2015.

Alguns itens indispensáveis para levar na mochila são:

  • Protetor auditivo;
  • Protetor solar;
  • Chapéu ou boné;
  • Documentos pessoais;
  • Canga;
  • Capa de chuva;
  • Barrinha de cereais;
  • Óculos escuros.

lollaheader

Durante o evento é importante manter-se hidratado, alimentar-se frequentemente e evitar o abuso de bebidas alcoólicas – além de poder ter problemas com o alcoolismo, como destacamos neste post, você pode passar mal e perder justamente o show da sua banda ou artista preferido.

Outra boa recomendação é utilizar roupas leves, levar uma blusa de frio – afinal em São Paulo o clima é bem instável – e usar calçados confortáveis (seu sapato novo de salto é lindo, mas além de aguentar horas em pé, ele pode ficar sujo de terra ou lama). Levar protetores auditivos também é uma boa ideia, uma vez que eles permitem a passagem de som mas diminuem o volume do que chega aos tímpanos, conforme explicamos neste post.

Outra dica é utilizar meios de transporte alternativos. Através do site do festival (http://www.lollapaloozabr.com/como-chegar-2015) era possível comprar tickets de estacionamento para o festival, mas as vagas já estão esgotadas. Segundo reportagem presente na edição 2418 da revista Veja São Paulo, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) irá intensificar a fiscalização de estacionamento irregular na região. Por isso, utilize as linhas de ônibus que passam pelo local, como o Lolla Trasnfer, que irá de um hotel na Avenida das Nações Unidas diretamente ao evento ou a estação Autódromo da linha 9 – esmeralda. Devido ao evento, a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) aumentará a freqüência e quantidade de trens em circulação.

Para quem virá para São Paulo e não sabe o que fazer no dia anterior ao festival, a cidade possui diversos pontos turísticos com fácil acesso a partir das estações de trem e metrô. Um deles, quase obrigatório para quem gosta de música (especialmente de rock), é a Galeria do Rock, no Centro de São Paulo.

Galeria_do_Rock_(Shopping_Center_Grandes_Galerias)_01

Por lá, é possível encontrar camisetas das principais bandas que tocarão no Lollapalloza, CD’s, acessórios em geral, cabeleireiros, tatuadores e discos de vinil da famosa “Baratos e Afins”. Mas os mistérios da Galeria do Rock será tema de um dos nossos próximos posts.

Quem está animado para conhecer novas bandas e curtir até mesmo o ex-Led Zepellin Robert Plant neste festival? Conte-nos suas dicas para aguentar horas em pé e até a próxima!