É normal sentirmos dor quando trabalhamos?

Fala meu querido leitor, tudo bem com você?

Pode ser que nem tudo esteja tão bem assim e você estiver convivendo com dores que te perseguem tanto ao tocar um instrumento musical como nas rotinas diárias da sua vida, não é mesmo?

O consolo é saber que muita gente sofre da mesma forma, conforme expliquei no post anterior dessa série que estou escrevendo sobre Saúde dos Músicos.

Aliás, movimentos repetitivos com os dedos, mãos e braços não são executados exclusivamente pelos músicos, mas por todos nós que trabalhamos.

Até mesmo quem ainda não trabalha, mas precisa digitar teclados de computadores e celulares, está exposto a lesões, como explica os drs. Dráuzio Varella e Rames Mattar médico, professor universitário e Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão) nesse artigo.

Aqui na SANTO ANGELO temos um Programa de Ginástica Laboral que visa reduzir os efeitos causados por esforços repetitivos. Tanto o pessoal da fábrica, como nós, do Administrativo e Comercial, paramos todos os dias, por 15 minutos, para cumprimos esse programa.

Foi pelos bons resultados dessa iniciativa da empresa, que resolvi convidar a Sra. Patricia B. Alfano, diretora da APA Consultoria  para que nos desse algumas dicas para mantermos nossos leitores sempre saudáveis.

Bora conhecer o que a APA tem a nos dizer?

Olá pessoal. Gostaria de agradecer à SANTO ANGELO pelo convite de escrever para vocês algumas informações simples e úteis para melhorar a Saúde de todos.

Tenho certeza que dedos, mãos e ombros são fundamentais para quem trabalha com Música.

No entanto, estamos sempre usando nossas mãos e dedos para tudo e às vezes não damos a devida importância a elas.

Assim, não nos atentamos aos movimentos realizados no dia-a-dia, alguns deles inapropriados cuja consequência pode nos acarretar sérios prejuízos. É preciso ter cuidado com excesso de peso, movimentos repetitivos, falta de alongamento, entre outros.

Entretanto, como muitas vezes não temos muitas opções, devemos ter consciência da importância de fazer exercícios para fortalecer as possíveis regiões afetadas.

Incluir os exercícios seguintes, na sua rotina, vai trazer muitos benefícios e você vai ter mais força quando precisar pegar coisas pesadas, evitando problemas como artrite e tendinite, e até mesmo manter a função vital das mãos, que também tendem a enfraquecer à medida que envelhecemos.

Por isso, atente-se a esses 8 exercícios, curtos e simples, para garantir a força e vitalidade das suas mãos por alguns bons anos.

Agora que você já conhece os exercícios para mãos e dedos, que tal conhecer também alguns cuidados que deve ter com a articulação dos Ombros?

O Ombro é a articulação mais móvel do corpo e também a mais solicitada em praticamente todos os movimentos. Por este motivo, essa parte do corpo é a mais suscetível ao risco de lesões, inflamações ou até mesmo patologias crônicas.

Para não sofre dores, desconfortos, inflamações, lesões e patologias é fundamental tomar alguns cuidados com esta articulação tais como:

– Evitar movimentos de grande amplitude dos braços, como elevações acima da cabeça e afastamentos muito distante do tronco. Isso torna a sobrecarga muito grande para o ombro, acarretando compressão excessiva sobre tendões, Bursa e ligamentos.

– O movimento de rotação do ombro também deve ser evitado e quando realizado, execute-o com cuidado, pois também comprime a Bursa e os tendões, podendo, inclusive ocasionar microfissuras nos tendões.

Muitas vezes, as dores e desconfortos nos ombros estão relacionadas à outras áreas, tais como coluna vertebral, tensão, stress e má postura do dia a dia.

Grande parte das dores, desconfortos, lesões e até mesmo as patologias crônicas podem ser evitadas com medidas ergonômicas e exercícios físicos supervisionados por profissional qualificado.

Através de exercícios de alongamento, com o objetivo de aliviar a tensão, conseguimos relaxar as fibras musculares da região e fortalecer toda a musculatura que envolve a articulação do ombro.

Com o fortalecimento das fibras musculares desta região e ao seu redor conseguimos maior estabilidade na articulação e nos movimentos, preservando assim, tendões, ligamentos, a Bursa além de evitar o surgimento de dores, desconfortos.

Em outras palavras, exercícios físicos constantes e executados de maneira correta, previnem lesões e patologias crônicas de músculos e articulações de todo o corpo.

Obrigada Patrícia pelas informações e temos certeza que essas dicas e exercícios serão de grande ajuda aos nossos leitores.

Dúvidas e comentários? Já sabem que podem deixar suas opiniões aqui no blog e nas redes sociais da SANTO ANGELO.

Abraços e até a próxima.

Lygia Teles, é Relações Públicas e especialista em Gestão de Marketing pelo SENAC-SP. Desde janeiro/16 integra a equipe de Marketing e Comunicação da SANTO ANGELO.