Bem-vindo ao blog da Santo Angelo!

Cabos e acessórios SANTO ANGELO tem na Music Jungle
Compre já!

SABE O QUE É UMA FLOYD ROSE?

Olá pessoal! Retomando sobre a nossa visita à NAMM Winter 2013, eu gostaria de escrever algo sobre as pontes de guitarra Floyd Rose, pois estive no estande deles e consegui trocar algumas idéias com o CEO da empresa, Mr. Andy Paccino, que aparece ao meu lado na foto abaixo.

Muitas pessoas já escutaram que Floyd Rose é um tipo de ponte para guitarras, mas poucos sabem que esta marca agregou o nome do seu idealizador, Floyd D. Rose, que projetou este tipo de acessório em 1976. Ele era um designer de joias que gostava muito de tocar guitarra. Inspirado em Jimmy Hendrix e na banda Deep Purple, que abusavam do uso do Vibrato, ele resolveu inventar um dispositivo que facilitasse o emprego da técnica do Vibrato para os simples mortais como nós e assim nasceu a ponte Floyd Rose.

Sucesso imediato. Se uma guitarra não saísse de fábrica com esta ponte, durante a década de 80, os músicos imediatamente recorriam aos seus luthieres de confiança para a devida adaptação. Atualmente, as pontes Floyd Rose são adotadas por vários fabricantes importantes tais como Ibanez, ESP, Fender, Jackson, Peavey, entre outras, sendo as preferidas entre os guitarristas de Heavy Metal e Hard Rock. Um guitarrista que sou fã de carteirinha, o Richie Sambora, da banda Bon Jovi, que conheço pessoalmente, foi endorser da Floyd Rose desde os anos de 1991 até 2012.

A primeira patente de invenção desta marca foi concedida em 1979, e desde então, várias concorrentes fizeram acordos com a Floyd Rose para a sua produção ou distribuição mundial. Tanto na Coreia do Sul como na China, existem empresas que fabricam os modelos sob licença e marcam as peças produzidas com os dizeres “Licensed by Floyd Rose” que a SANTO ANGELO negocia atualmente para trazer para o Brasil também.

O modelo Tremolo flutuante Floyd Rose é uma ponte de guitarra muito versátil que pode ser instalada em vários tipos de guitarras tais como Stratocaster, Les Paul e  Flying V, entre outras menos conhecidas. Ela é composta de um sistema de microafinação que permite ajustar os micro tons do instrumento, além de poder alterar o pitch da nota tanto para cima quanto para baixo. Com um sistema de duplo travamento das cordas, este modelo permite manter a afinação por mais tempo, segundo o fabricante.

Eu não conhecia pessoalmente o CEO da Floyd Rose, apenas trocávamos e-mails esporadicamente quando precisava comprar diretamente de fábrica as pontes genuína Floyd Rose para colocar em minhas guitarras. Muito simpático (todo americano é muito gentil quando quer te vender algum produto) ele me fez algumas perguntas, que gostaria de dividir com vocês:

1)       Vocês usam FR no Brasil?

2)       Qual valor que ele chega a valer com as taxas brasileiras de importação?

3)      Consegue manter a afinação com produtos com a marca FR licensed?

Minhas respostas foram objetivas:

1)      Não se usam muito as pontes FR no Brasil devido ao seu custo, pois as guitarras que já vem com uma FR Original são muito caras

2)      Quem quiser comprar as FR para adaptação, geralmente apela para o mercado paralelo, pois as taxas chegam a mais de 100%. Por exemplo, uma peça comprada a US$200.00 dólares nos EUA, chega ao mercado brasileiro valendo US $500.00.

3)      A opção que temos em FR no Brasil são os modelos licenciados, alguns de boa qualidade e outros que deixam a desejar pois não mantém a afinação.

Nos próximos “posts” eu ensinarei como aproveitar seu Floyd Rose Licenciado que não mantém a afinação a ficar melhor um pouco melhor.

Um grande abraço e não esqueçam de enviarem as suas perguntas sobre o que mais eu ví na NAMM 2013.

 

 

 

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100000332812367 Leonardo Tuna

    Show de bola, nunca quis colocar Floyd na minha guitarra pelo trabalho que dá para regular e trocar as cordas, dei um jeito na ponte convencional da stratocaster para ela “ir para os dois lados”. Mas depois de ler esse texto deu até vontade de colocar…

  • Neurocorpus Neurocorpus

    QUAL MODELO LICENCIADO NÃO DEIXA A DESEJAR NO BRASIL. SE EXISTE ALGUM MODELO LICENCIADO DE BOA QUALIDADE E PREÇO ACESSÍVEL O CAMARADA QUE FEZ A MATÉRIA DESCOBRIU A RODA QUADRADA. AS PONTES FLUTUANTES ACESSÍVEIS QUE TEMOS NO BRASIL SÃO DE FABRICAÇÃO ASIÁTICA E A MAIORIA COM LIGA DE ZINCO NOS SADDLES – CARRINHOS E NO BLOCO. LIGA DE ZINCO É UM MATERIAL DE CUSTO BARATEADO CUJA FRÁGIL RESISTÊNCIA E LEVEZA NÃO SE COMPARA AO AÇO E O BRONZE UTILIZADO NAS PONTES ORIGINAL FLOYD ROSE, AFORA QUE A PRODUÇÃO ASIÁTICA EM LARGA ESCALA SE VALE DE MÃO DE OBRA BARATA E CONTROLE DE QUALIDADE DUVIDOSO. UMA PONTE GOTOH JAPONESA DE COMPROVADA QUALIDADE NÃO CUSTA MENOS QUE R$ 1000,00 NO BRASIL. POR FAVOR PAREM DE MENTIR QUE FICA FEIO DEMAIS.

    • http://www.santoangelo.com.br/ Santo Angelo

      Olá Neurocorpus.

      A Gotoh é uma das licenciadas da Floyd Rose, porém, como esse texto é do começo de 2013, quando o dólar e alguns dos impostos sobre acessórios para instrumentos musicais era mais baixos, os preços eram mais convidativos. Com o dólar beirando aos R$ 4,00 hoje (2016) uma ponte que na época custava U$ 200,00 deve chegar ao Brasil custando cerca de R$ 1.400,00.

      Lembrando que essas foram perguntas feitas diretamente ao CEO da Floyd Rose.