Legato, Staccato e Tapping no violão

VTCLST - FB

por Tácio Cabral

Olá pessoal, tudo ok? Meu nome é Tácio Cabral, blogueiro, musico freelancer e com a ajuda de vocês, de agora em diante mais um colaborador do blog SANTO ANGELO na divulgação da arte de tocar violão, instrumento que estudo desde os 7 anos de idade, influenciado que fui pelo meu irmão. Aliás, quem ainda não foi influenciado a tocar um instrumento musical através de familiares, certamente um dia será. Por isso a importância dos pais e de toda família no apoio aos filhos, quando descobrirem o desejo e a vontade de serem músicos.

Em um post do meu blog pessoal (que você pode conhecer clicando aqui), comentei sobre o estilo Fingerstyle, e falei sobre algumas práticas que ajudam na performance dos dedos para tocar. Algumas delas foram: Legato, Staccato e Tapping. Isso é o que veremos nesse post, onde abordarei um pouco sobre a teoria de cada uma dessas técnicas para poder ajudar no desenvolvimento de todos vocês. Desde já me coloco a disposição para falarmos de outras técnicas caso comentem ao final do texto.

O primeiro é o Legato.

O Legato é a maneira de tocar uma frase musical (ou notas sucessivas) sem que haja interrupção do som entre elas. Na partitura (ou tablatura) ele é representando por uma linha curvada que se coloca acima ou abaixo de várias notas no trecho musical a ser executado.

O legato não é uma técnica em si, mas um conjunto de maneiras de tocar as notas, de acordo com o instrumento. No violão, no caso de as notas estarem na mesma corda, o legato é feito exclusivamente com a mão esquerda, martelando e puxando a corda. Pode-se dizer que no legato o tapping está presente e vice-versa.

VTCLST 001

Falemos brevemente do Staccato.

Com relação ao Staccato, que seria em termos oposto ao Legato, é um tipo de fraseado no qual as notas da frase musical devem ser tocadas com suspensões entre elas ficando com uma curta duração. Na partitura (na tablatura dificilmente se vê indicação do Staccato) o que aponta a ação são os pontinhos pretos acima da notação musical.

VTCLST 00

E finalmente, o Tapping.

O Tapping é uma variação do Legato que utiliza a mão direita para os destros, (ou esquerda, para os canhotos) sobre as notas na escala do instrumento, ligando-as, obtendo um efeito de continuidade e maior velocidade. A indicação de que uma nota deve ser tocada como o “tap” consiste apenas em acrescentar a letra “T” acima da nota correspondente (ou um “+” caso esteja lendo uma partitura). Geralmente são efetuadas na parte mais interna do braço do instrumento (abaixo da casa 12, mas isso não impede de utilizações mais próximas ao headstock). Ao final do post, deixei quatro exercícios de Tapping em tablatura. Para você que não está acostumado com tablaturas, deixei uma explicação rápida abaixo.

VTCLST 003

Para ler bem as tablaturas.

As linhas da tablatura representam as 6 cordas do violão e cada número na linha correspondente à corda (que é visualizada de baixo para cima, sendo a linha de cima 1ª corda E) significa a casa que deve toca na respectiva corda.

Símbolos comuns na tablatura:

H (hammer-on): Fazer um hammer-on consiste em martelar (bater) com a ponta de um dedo da mão esquerda em uma corda em um traste específico fazendo soar a nota sem o auxílio da mão direita (do ataque às cordas).

P (pull-off): Fazer um Pull-Off é, de certa forma, seria o inverso de um hammer-on e consiste em soltar rapidamente uma corda fazendo-a soar como se fosse tocada solta (ou apertada em um traste anterior, em caso de ter um dedo colocado em casas anteriores).

~ ou  V (vibrato): O vibrato no violão é executado arrastando a corda na escala, para cima e para baixo, criando curtas variações tonais na nota (recurso utilizando largamente por músicos de Blues).

Vamos aos exercícios, de autoria do Felipe Dias.

1° Exercício – Três notas por corda

2° Exercício – Quatro notas por corda

3° Exercício – Deslocamento horizontal em D Maior

4° Exercício – Sequência em deslocamento horizontal

Então pessoal, é isso: vamos praticar e se puderem escrevam dizendo se gostaram do conteúdo. Se preferirem, deixem um comentário nas minhas redes sociais no Facebook, Youtube e Twitter.


Gostou do conhecimento desse post? Quer aprender mais? Dê uma olhada nesse vídeo do CifraClub e confira.

Abraços e até o próximo post.