Bem-vindo ao blog da Santo Angelo!

Cabos e acessórios SANTO ANGELO é na Music Jungle
Compre já!

Lucas Calheiros: dicas para sua banda acontecer em 2017

Calheiros 1

Fala galera! Tudo na paz?

Eu sou o Lucas Calheiros, mais conhecido como jurado dos concursos culturais promovidos pela SANTO ANGELO, como nesse que analisei a galera do Sertanejo .

Hoje estou aqui, do “outro lado do balcão”, para contar um pouco sobre como é ser integrante de uma banda e dividir algumas experiências na formação gerenciamento, que às vezes passam despercebidas de quem está de fora, só curtindo o som que fazemos.

Todos na escuta? Então, vamos começar!

O comum é achar que uma vez que você compra um instrumento musical e inicia o curso de guitarra em alguma escola, as coisas aconteçam normalmente como em qualquer curso profissionalizante.

Não se iluda com isso porque, afinal, muita dedicação é necessária para estender o tempo de estudo à sua vivência por completo,

Devo dizer que 1 hora/aula não basta. É preciso insistência, persistência e muitas “horas de voo”.

A chave para conseguir se superar? Vestir a camisa as Música!

Tudo o que você precisa para evoluir como instrumentista, em muitos dos casos, é uma cadeira confortável, um metrônomo e seu instrumento musical.

Já tem isso? Então aí é com você: a prática leva a perfeição! (ou ao menos bem perto dela! (rs)

O tempo passou e você estudou como nunca, fez uns free-lances, adquiriu experiência e uma ideia surge na sua cabeça:

Agora é a hora de formar uma banda?

Como muitos músicos e profissionais que atuam na área, estamos habituados em sermos “terceirizados”, por assim dizer, prestando serviços a outros artistas.

E nessa situação temos ficado de fora de alguns aspectos administrativos, gerenciais e do business.

Porém, quando realizamos o sonho de termos uma banda para chamarmos de nossa, a ficha realmente cai.

São inúmeras variáveis e com o passar do tempo percebemos que ter uma banda é como ter uma pequena empresa.

O blog SANTO ANGELO já tratou disso e um dos posts recentes que mais gosto sobre esse tema pode ser lido aqui.

Assim, como uma empresa, uma banda precisa:

Administrar: Cuidar com eficiência do capital (grana, dindin, dilmas, vil metal ou qualquer outro nome que você conhece para dinheiro), planejando os gastos fixos e eventuais, criando um caixa com investimentos a curto, médio e longo prazo.

Investir bem: Não se esqueça dos materiais de divulgação, como vídeos, fotos, artes, gravação e até mesmo um trabalho de assessoria, devem ser considerados como investimentos e não como despesas.

Divulgar: Fator determinante para o sucesso de qualquer banda: utilizar as redes para expor seu trabalho, seja no Facebook ou em outras mídias sociais.

Crie campanhas digitais e pasme: o resultado hoje com esses veículos é incrivelmente rápido!

Hoje em qualquer parte do mundo é possível ouvir qualquer coisa à qualquer hora. (Vide YouTube, Spotify, iTunes, SoundCloud e etc.)   

download

Aprender (agregar) o valor e saber como negociar, entendendo que eventos diferentes podem trazer retornos diferentes e nem sempre só financeiros!

Às vezes, network é tão importante quanto o cachê e, por isso, saber construir e fazer networking é imprescindível.

Busque também aqui no blog os vários posts que a galera já postou sobre Networking, como esse aqui

Banner - Luquinhas

Qualidade: Seja ela na hora de fazer um MEGA show ou numa simples resposta à um fã nas redes sociais, faça tudo da melhor forma possível. isso faz toda a diferença!

Inove sempre! Nunca pare de gerar material a favor de sua banda. Não precisa ser nada “Hollywoodiano”: Uma câmera na mão e boas/simples ideias fazem muita coisa acontecer!

Compôs? Finalize! Finalizou? Grave!

Gravou? Divulgue! Divulgou? Grave um clipe e aí por diante!

A relevância da sua banda é toda derivada desse fluxo de materiais divulgados, “quem é visto é lembrado”, sabe? Faça sua banda ser vista e existir.

Seja profissional! Respeito é fundamental em todos os aspectos! Saiba: cumprir contratos, horários, prazos, outros contratados, enfim: entregue o que foi combinado e, se puder, faça um pouco a mais.

Manter o equipamento em ordem, além de “respeitoso”, é uma obrigação! Não é necessário ter um setup majestoso, afinal, por mais modesto que seja deve estar sempre com a manutenção certa

IMAGEM

Sempre cito como exemplo o meu pedalboard recém “montado” e re-cabeado com os modelos VcPod da SANTO ANGELO.

E por falar nisso, cabos com mau contato, guitarras em más condições, pedais ruidosos ou coisas parecidas são imperdoáveis.

Claro que imprevistos acontecem, mas sempre mantenha à mão um bag com cabos sobressalentes, cordas, fusíveis e o que mais puder entrar na lista de variáveis.

Bom, é isso!

Espero que essas pequenas experiências possam ajudar quem estiver almejando se lançar no ramo profissional como banda.

Seja autoral ou não, que a música esteja conosco sempre!

Abraços e sucesso!

Lucas Calheiros, guitarrista endorsee SANTO ANGELO, é integrante da banda “Eu, a véia e os caras”.  Leciona o curso de guitarra no Groove – C.L.A.M. e desenvolve workshops em todo território nacional.