Bem-vindo ao blog da Santo Angelo!

Cabos e acessórios SANTO ANGELO tem na Music Jungle
Compre já!

Atingir seu objetivo: qual o limite?

por Dan Hisa

O que você daria ou venderia para alcançar seu objetivo? Desde bens materiais chegando até os intangíveis. Qual seria o limite de preço para o seu sucesso e felicidade? E nessa premissa nos embasaremos nesse post.

Você leu aqui no blog sobre Niccolò Paganini (se não leu ainda, clique aqui e saiba do que estamos falando), um músico clássico que ficou conhecido pela lenda do “Pacto com o Diabo” devido a sua habilidade descomunal em tocar o violino. Mas essa lenda vem de tempos anteriores.

Johann Georg Faust

Na Alemanha do século XVII viveu o Dr. Georg Faust, um astrólogo, alquimista e médico que atendia a nobreza, mas era considerado por muitos um grande charlatão. Pelos seus conhecimentos de certa forma ocultos, carregou a alcunha de que adquiriu tudo isso depois de vender a alma a Mefistófoles, o diabo, por 24 anos de realização de desejos e respostas sobre a vida. Sua morte também, de forma não natural foi descrita como “mutilação pelo demônio”.  Esse tipo de história, nessa época, se difundia fácil e dizem que o “Dr. Endiabrado” usou isso como forma de propaganda dos seus serviços. Bem perturbador, não é?

Disso, começaram a surgir diversos mitos acerca de Georg, atravessando os séculos e chegando ao escritor alemão Johann Wolfgang von Goethe, que escreveu e publicou em 1808 seu romance, Fausto, com certa inspiração nessa lenda que sobrevoava as noites alemãs (uma leitura bem interessante de se fazer, diga-se de passagem).

Mefistófoles e Fausto

Mefistófoles e Fausto

Como o acesso a informação e descobertas era muito escasso na época, era mais fácil se atribuir grandes conhecimentos ou habilidades a fenômenos sobrenaturais ligados mais ao inferno do que ao paraíso.

É interessante ver que esse tipo de lenda continua até hoje. Artistas como Alice Cooper e Marilyn Mason, bandas como AC/DC e Black Sabbath acabam levando esse rótulo do pacto, devido a seu sucesso e tipo de vida e não pelo esforço que (às vezes) fazem para se tornarem os melhores no que fazem.

 

alice_cooper 233 20091023angus_black_ice-300x300 img-1015376-black-sabbath

Isso gera uma sensação de que as pessoas só atingem objetivos de grande escala, seja ele em bens materiais ou situações diferentes da qual vivem seus cotidianos, com uma ajuda advinda do submundo ou dos céus, o que de certa forma, parece desmerecer o esforço (ou sorte) que a pessoa pode ter empregado para alcançar sua meta.

E você, o que sacrificaria para ter sucesso ou ter mais técnica no seu instrumento?

Essa semana, continuaremos falando sobre música clássica e alguma histórias meio doidas sobre os grandes mestres da música. Acompanhe-nos também pelo Facebook.

Até a próxima.