Bem-vindo ao blog da Santo Angelo!

Cabos e acessórios SANTO ANGELO tem na Music Jungle
Compre já!

Um click: foto perfeita?

por Dan Hisa

Muitos dos posts aqui no blog SANTO ANGELO falam sobre Marketing Pessoal para músicos (se quiser ver as matérias, é só clicar aqui). No entanto, que imagem você está veiculando de si mesmo? Será que é aquela foto que você tirou dos seus amigos no bar predileto? Ou aquela “selfie” com a família toda no último Natal? Será que o enquadramento estava correto ou faltou luz adequada, deixando a foto escura demais? Pense bem: você que estuda há tanto tempo, que está com dedos calejados de tanto Bends, quer passar uma imagem amadora para seus fãs? Não, né?

A tecnologia tem nos presenteado com a facilidade de registrar vários momentos de nossa vida, sem precisar carregar trambolhos, rolos de filme de 36 poses no bolso (lembram-se dessa época?) ou até mesmo um flash de Magnésio (tá bom,exagerei com a viagem no tempo). Tudo isso está à mão em celulares com armazenamentos quase infinitos se você utilizar recursos de nuvem. Mas…….

Olha ai o flash de magnésio.

Olha ai o flash de magnésio.

Assim como os computadores nos tiraram, até certo ponto, o hábito de escrever ou redigir, a Fotografia foi perdendo significado quando massificada. Em épocas não muito distantes, você precisava pensar duas vezes antes de acionar o obturador da sua câmera, ser muito firme e pensar nas poses, paisagem e luz. Hoje fazemos o “tirou, ficou ruim, apaga e tira outra”.

Se antigamente a fotografia fosse tão fácil, algumas das mais belas fotos não teriam significado nenhum.

"Le baiser de l'hôtel de ville" de Robert Doisneau

“Le baiser de l’hôtel de ville” de Robert Doisneau

Mas fique relaxado, pois mesmo em “eras de Instagram” (falando nisso, já participou de nossa nova ação #ligadosantoangelo?) você ainda pode produzir fotos fenomenais usando apenas a câmera do seu celular ou mesmo uma máquina fotográfica digital simples. Não acredita?

Use as dicas que vamos dar e guarde esses momentos.

1. Conheça muito bem o que você tem em mãos: Saiba todas as funções da sua câmera, recursos (físicos e digitais) e limitações. Não adianta ter um carro se você não souber dirigir.

2. Sem digitais: lembre-se de deixar a lente sempre limpa, ninguém quer que marcas de dedo apareçam na foto, não é?

3. Resolução sempre no máximo: a foto pode ficar pesada pra caramba, mas a riqueza de detalhes será muito maior (deixando que você brinque com efeitos depois, mantendo a qualidade).

4. Pixel zoom: evite usar o zoom digital, ele não é tão bom e pode estragar a sua foto (pare de preguiça e chegue perto, quando der).

5. Utilize aplicativos: nos celulares, você pode dispor de recursos em apps que a sua câmera não tem. Procure o que mais é interessante para seu aparelho e estude-o para saber de todas as funcionalidades que ele oferece (recomendamos o SnapSeed ou o Slow Shutter).

6. O básico funciona muito bem: como sempre fazer exercícios simples de digitação na guitarra te ajuda a melhorar, fazer o básico na câmera sempre te ajudará. Posição, fundo e boa iluminação sempre substituirão qualquer recurso digital. Flash, só em última instância.

7. Monte seu quadro: utilize o recurso de grade que as câmeras e celulares oferecem; não centralize sempre, dance com os objetos principais da sua foto; conheça cores complementares para não parecer psicodélico demais (a não ser que seja essa a sua intenção); não abuse nas informações (não polua sua foto com muitos objetos senão ninguém vai entender); não espere que tudo fique perfeito, organize sua foto para que sempre dê certo.

8. “Tá nervoso?”: Não trema para tirar as fotos. Utilize suas duas mãos dando mais firmeza na câmera ou no celular. Prenda um pouco a respiração e só se mova uns segundos depois de tirar a foto.

9. Emoldure: coloque aquelas molduras digitais, isso dá um ar bem “profissa” na foto.

10. Perrrrrspectiva: não se prenda a sempre fazer a fotos do mesmo jeito. Coloque a câmera na diagonal, deite no chão, suba na mesa e dê asas a sua criatividade.

11. Use e abuse do P&B: Fotos em preto e branco, além do ar “vintage”, ficam sempre legais se bem tiradas e mostram bem a essência da foto (você não precisa saber sobre cores complementares para uma foto assim, mas muito cuidado com a luz).

12. Tenha acessórios: Tripés e mini lentes com zoom óptico podem agregar muito às suas fotos.

"Mãe Migrante" de Dorothea Lange

“Mãe Migrante” de Dorothea Lange

13. Não pare de fotografar: por mais que as fotos saiam ruins no começo, continue. É como escrever um texto. O primeiro sairá ruim; o segundo, mais ou menos. Depois de um tempo treinando, você consegue fazer automaticamente e com qualidade. Agradeça aos caras que inventaram os HD’s gigantes, os cartões de memória com muitos GB’s e o armazenamento em nuvem. Fora que, às vezes, nessa de fotografar tudo, você pode captar um momento único;

14. Sua mente vale mais que qualquer equipamento: Continuando as comparações musicais, não importa a guitarra que você tenha, se sua ideia for boa, ela vai quebrar barreiras. Deixe que a sua mente sobreponha sempre, seja criativo nas fotos.

15. NO CAMERA! Respeite lugares que não deixam que você tire fotos do local. Alguns museus, teatros e casa de shows proíbem isso, então, tenha bom senso e não tire fotos. Ah, e não faça “selfies” com urnas eleitorais ou em provas como o ENEM (mais de 230 classificados por usarem seus celulares com câmera). Não vacile (e saiba mais clicando aqui).

Mãos a obra? Esperamos que essas singelas dicas possam te ajudar a melhorar sua imagem nas mídias ou mesmo nos álbuns de fotografias, trazendo sempre momentos memoráveis para quem ver.

Se quiser maiores informações sobre os componentes de uma câmera, clique aqui e aprenda um pouco mais.

Outra indicação é sobre o Philippe Halsman, que fotografou o Salvador Dali em uma das fotos mais malucas do mundo em 1948. Veja o trabalho que ele teve para tirar essa foto clicando aqui (matéria em inglês, aproveite para treinar outra língua).

"Dali Atomicus" de Philippe Halsman

“Dali Atomicus” de Philippe Halsman

Ah, e participem de concursos de fotos (mas leiam atentamente os regulamentos), é mais uma forma de mostrar seu “fotógrafo interior”.

Enfim, lembrem-se que escrever um texto, compor uma música e sua respectiva letra ou tirar uma foto são habilidades que só melhoram com muito treino e persistência.

Curtiu a matéria? Compartilhe com seus amigos que curtem uns “flashes”.

E leia mais nos posts anteriores, voltados para interpretação e composição de textos:

A gente se vê!