É normal sentirmos dor quando tocamos um instrumento?

 

Fala pessoal, tudo beleza?

Na semana passada, depois de visitar uma feira de Música aqui em São Paulo, onde o Nível da Pressão Sonora (SPL) era ensurdecedor, publiquei o post falando sobre Saúde Auditiva. Se você não leu, ou quiser reler, clique aqui para saber mais

Aliás, o blog SANTO ANGELO há muito tempo “bate nessa tecla” de Saúde Auditiva porque sabemos o quanto é difícil para alguém que ama Música, ter a Audição prejudicada ou até mesmo diminuída por alta exposição aos altos níveis de SPL.

E não são só os músicos que estão expostos a esse perigo. Mesmo quem não gosta de Música também pode sofrer as consequências se não tomar cuidado, como explicado nesse outro post de 2015 no blog

Pois é… quem disse que vida de músico é moleza, não é mesmo?

Mas isso não é tudo de mal que pode acontecer com a sua Saúde, conforme constatei conversando com alguns dos músicos “endorsados” ou endorsees da marca SANTO ANGELO.

O que descobri foi alarmante e gostaria de compartilhar com você, alertando-o de outro perigo que pode estar exposto agora mesmo.

Parece que não, mas muita gente se habituou a sentir dores pelo corpo quando toca seu instrumento musical.

Às vezes, por tocar há vários anos, um músico profissional acredite que sentir dor “faz parte”, assim como acreditam outros tantos candidatos a viverem da Música, que tocam e estudam durante muitas horas por dia.

A dor é sintoma de um problema que pode ter inúmeras causas e por isso decidi fazer uma série de posts aqui no blog SANTO ANGELO sobre esse tema de tanta importância: saúde geral do músico.

Para começar, se você sente dores nos dedos, braços, ombros ou qualquer outra parte do corpo, precisa saber qual é ou são os motivos.

Afinal, como já mencionei, não é normal sentir dor. E se não é normal, o que fazer se estiver sentindo?

Em primeiro lugar, procure um especialista da área, que pode ser um médico ortopedista, especializado no local da dor ou um bom fisioterapeuta.

Mas já vou adiantando: alguns fatores que podem causar esses problemas são postura errada, correia muito baixa ou alta, instrumento com ajustes inadequados ou até mesmo estresse emocional.

Antes de conhecermos dicas de prevenção e cuidados com profissionais da área, nos posts seguintes, leia os depoimentos de alguns dos nossos parceiros, Brothers e endorsees para conferir se não sente as mesmas dores.

Rander Couto:

Todo esforço repetitivo gera problemas. Eu tive muitas dores no punho e quando fui ao ortopedista, ele me receitou alguns exercícios específicos. Mas, disse que esse tipo de dor por esforço repetitivo é algo que a gente sempre precisa cuidar e tratar.

Miguel Kriston: Quando eu era mais jovem,  tocava com encordoamento 0.12, com afinação padrão e estudava em média 6 horas por dia. Já viu o que aconteceu, né?

Para resolver meu problema, passei a usar encordoamentos 0.09, braço escalopado na guitarra e hoje toco o dia inteiro, sem maiores problemas.

Deeh Silva: Já tive algumas dores na parte de trás do ombro, quando estudava sentado. Descobri que essa posição pode causar um erro de postura. Depois que consegui me corrigir, nunca mais o ombro doeu.

Bruno Mello: Sempre toquei com excesso de tensão muscular. Hoje estou corrigindo isso. Mas quando eu tocava tensionado, se praticasse mais de uma hora e meia seguida, ficava dolorido o resto do dia.

Não cheguei a procurar ajuda profissional, apenas me informei com colegas guitarristas e corrigi minha postura e técnica.

Fabio Bertoloto: Tendinite aguda no mindinho (Dedo Mínimo) da mão esquerda. O médico disse para ficar 3 meses sem tocar. Respondi que, infelizmente, o dedo ia cair então (rs). Falando sério, fiz os exercícios e hoje estou curado.

Iago Nogueira: Na verdade é só alongar, ou seja, o segredo é o alongamento prévio antes de tocar. Fico horas praticando frases na técnica de ligado e sempre que eu não alongo, o nervo puxa. Caso contrário, não sinto nada.

Monique Martinelli: Por ficar muito tempo dando aula e estudando, minha coluna começou a ficar péssima, devido à postura errada. Então, resolvi comprar um “reeducador postural” que se parece com um colete para puxar os ombros para trás, e a dor passou.

Ivan Castilho: Bem no começo dos meus estudos na guitarra, tive um problema bem desagradável, chamado Sinuvite que é a inflamação da cápsula sinuvica, ou seja, o espaço entre duas falanges dos dedos.

Com isso, existe a inflamação do líquido sinuvial que, na pior fase, fica seco, causando atrito de osso contra osso. Esse atrito chega a fazer os ossos rangerem e você não imagina a dor que isso causa.

Marcello Santos GTR: Trabalhei na produção do CD de um músico que também era médico, especialista na área de tendões, músculos e nervos, além de entender de eletroneuromiografia.  

Conversei com ele sobre minhas dores no braço esquerdo e ele me falou que uma das principais causas de problemas em tendões (tendinite) é confundir exercícios de aquecimento com alongamento.

Exercícios de aquecimento, como o nome mesmo fala, são para preparar o músculo e os tendões para exercício repetitivos.

Já os exercícios de Alongamento servem para relaxar os tendões e músculos. Se você alongar e tocar em seguida, sem estar com os músculos e os tendões aquecidos, pode se prejudicar em um futuro próximo. No meu caso ele receitou colocar gelo (muito gelo) e passar Cataflam Gel ou Gelol.  

Foi o que bastou para me deixar curado, mas cada caso é um caso, concorda? Se quiser usar esse procedimento porque não suporta tanto dor e não adiantar, sugiro que procure um médico da sua confiança.

Aliás, é sempre bom você consultar um especialista nesse tipo de dor, médico ou fisioterapeuta, para lhe ensinar corretamente o que são exercícios de aquecimento e de alongamento.

 Se quiser cortar caminho e procurar primeiro na internet sobre cada tipo de execício, confira a qualidade profissional da pessoa que postou os vídeos, pois tem muita, mas muita bobagem na internet e é a sua saúde que está em risco.

Marcos Stress: Infelizmente já senti várias dores sim. Além de Tendinite no cotovelo do braço direito, ganhei outra recentemente na mão direita.

Alisson Alissonzovic: Já sofri de dores nas costas, pela postura errada e no dedo indicador da mão esquerda, por vício de posição na escala. Por conta do dedo fiquei quase seis meses sem pegar no violão.

Não procurei ajuda especializada, mas percebia que rendia um pouco na prática e ouvindo o que outros falavam sobre minha postura, acabei me corrigindo. Também acabei com os vícios na mão esquerda quando li um artigo sobre isso numa revista de guitarra.

Nenel Lucena: Já senti dores no braço direito na época que fazia bailes na noite quando tocava 4 horas sem parar.

Bruno Hiroshe: Normal sentir dor (rs). Pensei que iria ter ataque cardíaco, de tanta dor no peito e braço (rs), mas nada que uma academia pudesse resolver para me fazer sair do sedentarismo.

Luckas Evang: Eu tive um problema muito sério com isso, mas o erro foi  treinar em excesso, sem objetividade e com o instrumento desregulado.

Biel Henrique: Nem sempre a dor ou lesão ao tocar é por excesso de treino ou de atividade profissional.  Pode ser causado, muitas vezes, por um instrumento mal regulado, fabricado com madeiras ruins ou com cordas muito altas.

Por isso, não importa o preço do instrumento: mantenha a regulagem em dia para você ter o maior conforto possível, e prevenir essas lesões que podem até te afastar por muito tempo do estudo ou do trabalho.

Enfim, procure um médico especialista que não hesite me pedir um Raio-X, ou exames de ultrassom nas áreas afetadas, porque alguns desses problemas, se não cuidados como devem ser, podem ocasionar consequências muito mais sérias.

Agora é com você: comente se já sofreu (ou ainda sofre) de dores causadas pela sua atividade musical. Quem sabe outros leitores também se identifiquem com seus sintomas e possamos ajudar a todos, buscando mais opiniões médicas a respeito?

Participe e a gente conversa na próxima semana.

Até lá.

 

Lygia Teles, é Relações Públicas e especialista em Gestão de Marketing pelo SENAC-SP. Desde janeiro/16 integra a equipe de Marketing e Comunicação da SANTO ANGELO.