Bem-vindo ao blog da Santo Angelo!

Cabos e acessórios SANTO ANGELO é na Music Jungle
Compre já!

Exemplos de Sucesso na Educação Musical

keyboard-music-1

Olá pessoal, tudo bem?

Para quem estiver chegando agora, dedicamos uma semana inteira aqui no blog com temas ligados à Educação Musical e valorização do professor. Se você ainda não viu, aproveite para aprender mais sobre: Boas Influências  Professor e Método  e Dia do Professor . Depois de ler todo este conteúdo, com certeza sua postura ante os professores de Música nunca mais será a mesma.

Além da nossa visão de profissionais que atuam no mercado da música, pedimos que outros músicos, que lidam diariamente com os dilemas do ensino e da gestão, participassem com suas opiniões pois todos são empreendedores, proprietários ou coordenadores de cursos em escolas de música.

A ideia é apresentar para vocês caminhos diferentes e alternativos dentro do próprio mercado da música para desenvolvimento de carreiras pessoais e exemplos de sucesso. Sim, você verá que isso é possível, ensinando e promovendo Música.

E aí? Animado para conhecer a opinião desses especialistas?

Vamos simular um painel de debates com o Mauricio Alabama, guitarrista e fundador do Instituto Musical Alabama localizada em Indaiatuba , Edu Trinnes, professor de guitarra e fundador da Trinnes Escola de Música na cidade de Indaiatuba e do Luciano Macedo que também é músico e fundador da Mega Music Escola de Música, sediada em São Paulo- Capital.

SANTO ANGELO: Conte-nos um pouco de vocês e das escolas que fundaram.

MAURÍCIO ALABAMA: Bom, antes de tudo agradeço pelo convite. É sempre uma honra contribuir para o blog SANTO ANGELO. Apesar de ter me formado no EMT em São Paulo e estudado com nomes renomados da música Brasileira como: Mozart Mello, sempre me considerei um curioso na música e me reciclo o máximo possível porque trabalhamos num ambiente muito dinâmico.

alabama

O I.M.A. Instituto Musical Alabama nasceu em 2008. Naquela época, minha agenda pessoal de aulas estava lotada e com lista de espera. Para não decepcionar meu alunos e aproveitando essa oportunidade, chamei alguns músicos para me ajudar e quando percebi, era proprietário do Instituto mais conceituado da cidade. Hoje, somos dez professores e lecionamos: Guitarra, Violão, Contrabaixo, Técnica vocal, Piano, Teclado, DJ e Musicalização Infantil.

EDU TRINNES: A música sempre esteve ao meu lado, pois venho de uma família de músicos, pai mãe e 3 filhos, temos uma banda pop em família a Banda Trinnes, onde ocasionalmente participamos de programas televisivos.

10947357_941756962515305_3497682016468225896_n

Entre 13 e14 anos, eu já dava aulas particulares de Musica em casa com meus irmãos. Devido a todo esse envolvimento com a Educação Musical, decimos nos profissionalizar na área, partindo para cursos universitários de música e diversos outros cursos complementares.

A partir dai, surgiu a ideia de abrir uma escola e passar para nossos alunos o conhecimento adquirido ao longo dos anos.

LUCIANO MACEDO: Vamos lá! Sou uma pessoa simples e sonhadora como qualquer outra. Tive o privilégio de ter uma família que meus tios e meu pais tocavam violão e um primo que tocava flauta doce. Enfim, esse era o ambiente que existia quando era criança, não muito diferente de tantas outras famílias musicais. Esta condição privilegiada me influenciou no caminho da música.

10915146_10200287763314423_469301642156855899_n

A Mega Music é uma instituição com proposta de dar acesso a um público que também sonha em estudar música de uma forma séria e profissional, com a mesma seriedade de uma Faculdade ou Conservatório, mas com preço mais acessível. Tivemos oportunidade de ir para um local mais badalado, mas escolhemos a periferia que é mais carente. Nosso objetivo é desenvolver a valorização do ser humano por meio da Música como Arte na sociedade.

SA: Como vocês veem o futuro da Educação Musical no Brasil? Acreditam que será mais presencial ou EaD (Educação à Distância)?

MA: Infelizmente o país não conseguiu implantar de forma efetiva a música nas escolas oficiais, tanto municipais quanto estaduais e federais. Em um período, tentei montar um projeto autônomo para levar música de qualidade nas escolas municipais e fui barrado pela burocracia da implantação. A questão do ensino à distância tem ganhado uma força tremenda no Brasil e no mundo. Hoje tenho alunos por Skype do Nordeste, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Canada, mas sempre devemos considerar os limites de velocidade e a infraestrutura da telefonia e internet no Brasil entre a escola e o aluno à distância.

ET: Vejo de forma positiva, porque hoje as empresas estão contribuindo muito com a música, incentivando por exemplo, a implantação de um coral para funcionários, ou seja, uma forma de aumentar a Qualidade de Vida dos funcionários, colocando a Música no contexto do trabalho. A nossa escola de Musica Trinnes, já tem implantado projetos em empresas e escolas com coral e oficinas de Música.

Eu acredito que a internet rompeu barreiras para o ensino da música à distância, porém nada substitui o contato humano e a troca de experiências com o professor.

LM: Acredito que a facilidade de ter contato com métodos e músicos diferentes ou de algum estilo específico já determinou a consolidação do virtual ou EaD. Porém, o aprendizado à distância favorece quem já tem facilidade e uma boa percepção musical. Mas, existe àqueles que também irão precisar de mais atenção, ou ver o professor tocando o acorde ao vivo e poder analisar melhor a frase. Acredito que a sala de aula sempre existirá e a troca é muito importante entre aluno e professor.

SA: O aluno que está começando a tocar um instrumento musical hoje, onde poderá almejar chegar com a Música? Eles pensam em viver da profissão “musico”?

MA: Então, 70% dos meus alunos tocam porque gostam e querem um hobby com qualidade na sua vida, por isso buscam uma escola para aprender mais rápido. Porém, a maioria ainda pensa na música como hobby e, para os demais, sempre mostro a importância de ser um destaque no mercado.

Hoje não só na música, mas em todas as áreas o mercado está muito competitivo, exigindo assim muito do futuro profissional. O primordial é sempre ter compromisso com a Música sem perder o sentimento.

 ET: Acredito que hoje está bem diversificado, muitos alunos iniciam pelo prazer de tocar, como uma terapia, hobby ou sonho de infância. Outros alunos almejam viver de Música e serem profissionais, mesmo não sendo um caminho fácil, pois requer muito esforço, dedicação e amor ao instrumento.

Enquanto professor, estou aqui para dar força toda e ajudar no que for preciso, incentivando-os e os motivando para alcançarem o sucesso com a música.

LM: São sempre sonhadores como todos nós já fomos quando passamos a encarar a música mais a sério. O único fato que injeta mais combustível nestes sonhadores é que hoje as redes sociais são uma vitrine e possibilitam uma ascensão mais justa para todos. Já tive muitos alunos que levam a sério a chance de ter seu público pela Internet e uma ascensão de carreira dentro das redes sociais. São poucos os que encaram a músico como hobby.

SA: Na opinião de vocês, quem deve ser o maior responsável por fomentar a música para as crianças e adolescente: Sociedade, Família, Governo ou Empresas do setor?

MA: Acredito que todos nós, cada um tem a sua parcela de envolvimento, e esse conjunto forma a base para qualquer artista. O primeiro grande pilar e provavelmente o mais decisivo de todos é a Família porque ela pode te fazer lutar pelo sonho, como pode, nem ao menos te deixar experimentar uma nova vertente. Tive a sorte de ter uma mãe muito esforçada, que não me negou a vontade de tocar bateria mesmo quando morávamos em um apartamento (rs).

ET: Eu acredito que as escolas são bons incentivadores da Música no Brasil, pois acolhem a criança e adolescente com todas as suas incertezas e os incentivam a viver da profissão, estudando cada vez mais. Os professores com certeza tem um papel crucial no processo de formação de novos divulgadores.

LM: Nesta questão acho que deve vir apoio e incentivo de todas as instituições citadas, mas claro que o suprassumo deve ser o Governo. Acredito que seu papel deve ser de criar formas, leis e incentivos para que automaticamente empresas de todos os setores possam promover espaços, produtos e festivais, disseminando ainda mais a Música na sociedade brasileira.

SA: Qual mensagem vocês gostariam de deixar para quem deseja aprender a tocar algum instrumento, porém não tem recursos financeiros suficientes?

MA: Eu comecei a tocar com um violão todo quebrado que era emprestado e depois de alguns anos consegui comprar minha primeira guitarra. Não vou falar qual marca, que era bem simples, mas era minha! Formei minha primeira banda e com essa guitarra, comecei a trabalhar como freelance em bandas. Ganhei dinheiro para trocar a guitarra, comprar um amplificador e um belo cabo da SANTO ANGELO de quem viria a ser endorsee muito tempo depois. A vida tem essas surpresas para quem não desiste.

 Hoje, posso dizer que tenho tudo o que preciso e que tudo veio da música. Por favor, não desista de seus sonhos, lute por isso, pois de você pode vir uma frase que irá me emocionar daqui 5 ou 20 anos, e eu estarei te atormentando para me ensinar a tocá-la. Fiquem com Deus e muito sucesso nesse delicioso caminho musical.

 ET: Acredito que o principal é força de vontade, hoje em dia tem a internet que ajuda bastante quem não tem condições de estudar em uma escola de música. Estudar, persistir e amar o que faz.

LM: O prazer de emocionar alguém vai além de tudo o que o resto proporciona. Não desista de estudar e melhorar musicalmente. Busque conhecimento em vídeos, tutoriais, PDF’s, de maneira gratuita nas redes sociais. Tem muita gente legal dividindo conteúdo de graça e o blog SANTO ANGELO é um bom começo e exemplo de informações sérias e confiáveis.

A principio são os primeiros passos da sua jornada. Quando chegar o momento que você tiver recursos para poder fazer aulas, seja presencial ou à distância, poderá organizar melhor as etapas e matérias que devem ser estudadas ou aquelas que deverão melhorar, pois isto só um professor poderá fazer por você.

Obrigada, Mauricio Alabama, Edu Trinnes e Luciano Macedo por dividirem suas experiências dentro da Música e do Ensino. Desejamos ainda mais sucesso e reconhecimento para suas escolas.

Animado com a carreira de sucesso dos nossos entrevistados? Qualquer dúvida é só comentar aqui no blog, nas redes sociais da SANTO ANGELO ou nas redes sociais dos nossos panelistas.

Abraços e até a próxima!

Lygia Teles, é Relações Públicas e pós-graduanda em Gestão de Marketing pelo SENAC-SP. Desde janeiro/16 integra a equipe de Marketing e Comunicação da SANTO ANGELO.