Bem-vindo ao blog da Santo Angelo!

Cabos e acessórios SANTO ANGELO tem na Music Jungle
Compre já!

Microfones Dinâmico e Condensador: vantagens e desvantagens

MDECVEDDE - FB

por Rafael Cerqueira

Olá! Meu nome é Rafael Cerqueira e nesse post vamos seguir os conceitos mencionados em meu artigo anterior sobre Fluxo de Sinal.

Muita gente se complica, e com razão, na hora de escolher um microfone. Existem tantas marcas, modelos e apelos (com o uso da imagens de artistas ou endorsees) cuja  maior dificuldade geralmente é descobrir qual seria o microfone ideal para o cenário em que vamos utilizá-lo. Isso geralmente se deve à falta de conhecimento (e muitas vezes te dizerem a verdade) sobre o assunto. Assim, aposto que as primeiras perguntas que passaram pela sua cabeça foram:

Quais são os tipos de microfones que existem? Quais as diferenças entre eles?

MDECVEDDE 001

Fora tudo isso ainda existem muitos mitos como “Microfones condensadores são melhores do que microfones dinâmicos?”, e esse é só um exemplo. Na verdade, dependendo da situação, existe um (ou mais) microfone apropriado para o seu uso, que dependerá de vários fatores, incluindo o quanto está disposto a pagar por ele.

Deixando o conceito de preço para outra oportunidade, hoje nós vamos ver alguns tipos de microfones e as vantagens/desvantagens de cada um, dando continuidade ao assunto no próximo post, quando veremos os padrões de captação e suas aplicações.

Curioso? Continue lendo.

Os dois tipos de microfones mais utilizados são os microfones dinâmicos e os microfones condensadores. Existem outros tipos, como o “Ribbon”, por exemplo, mas que não são tão utilizados hoje em dia e não irei entrar em detalhes sobre eles agora.

MDECVEDDE 003

Microfones dinâmicos:

Os microfones dinâmicos são mais simples, resistentes, e até um certo ponto, mais versáteis, porque funcionam quase como de uma forma inversa a um alto falante. Enquanto um alto falante transforma um sinal elétrico em som, os microfones dinâmicos vão na direção contrária. Quando o som atinge o diafragma de um microfone dinâmico, ele faz a bobina vibrar em relação ao imã que existe dentro (na cápsula) do microfone, gerando uma diferença de potencial (medida em milivolts) que nada mais é do que o sinal que viaja pelos cabos e conectores.

Por depender dessa vibração mais forte para gerar o sinal, os microfones dinâmicos têm uma captação menos sensível e acabam sendo mais resistentes, estruturalmente falando. Assim, o fato dos microfones dinâmicos serem menos sensíveis pode nos trazer várias vantagens, como menos microfonia em um palco, ou uma resistência maior a um ambiente com volume excessivo (ex: microfonar um cubo de guitarra com o volume muito alto).

Esses microfones geralmente são utilizados ao vivo, tanto na microfonação de cubos de guitarra quanto na microfonação de bateria (exceto os microfones de over, aqueles que vão acima dos pratos), como na voz e em várias outras aplicações.

Se você parar para pensar, os microfones mais utilizados atualmente no LIVE são o Shure SM 57 (ou similar) e o Shure SM 58 (ou similar) que são dois microfones dinâmicos.

MDECVEDDE 005

Já as desvantagens dos microfones dinâmicos são causadas pelo mesmo fator que o torna interessante: a captação menos sensível. Ao mesmo tempo que isso ajuda a diminuir a captação do “barulho” do palco, diminui microfonia e lida melhor com fontes sonoras de alto volume, também perdemos um pouco dos detalhes na captação feita por esses microfones.

Desta forma, para resultados mais bem definidos e com riqueza nos detalhes (o que geralmente acontece em estúdios) acabamos optando por microfones condensadores como você lerá a seguir.

MDECVEDDE 004

Microfones condensadores:

Os microfones condensadores têm uma captação muito mais sensível e definida, devido à forma como ele funciona. Os microfones condensadores possuem uma placa que fica próxima ao diafragma da capsula e que recebe uma carga elétrica vinda direto da mesa de som (ou preamp) chamada de Phantom Power (ou as vezes de +48v).

Por usarem essa fonte de energia externa, os microfones condensadores têm uma captação muito mais sensível e geralmente são utilizados em estúdios tanto para voz quanto para instrumentos.

Essa “sensibilidade” extra também tem seus lados positivos e negativos.

Um lado negativo seria a durabilidade do microfone. Por ter um sistema mais complexo, já não é um microfone que aguenta muitas quedas ou pancadas. Além de tudo, geralmente os microfones condensadores são um pouco mais caros, o que aumenta mais ainda a “dor” ao ver um musico ou cantor distraído derrubar um deles no chão. Por isso aconselho sempre a utilização de bons suportes (ou cachimbos), se possível com amortecedores de elásticos (tipo shock mount) assim como bons pedestais de microfones.

Outro “problema” é que você realmente vai precisar ter uma fonte de alimentação, seja ela o Phantom Power da mesa de som (ou placa de áudio), um pré-amplificador, ou até mesmo uma pilha (em alguns casos). Adivinhou se também pensou em bons cabos porque para levar energia (mesmo que a baixos valores) a construção dos condutores deve ser bem feita (4 passos a cada 10cm) para não haver interferências.

Outro componente importante, em se tratando de cabos, são os conectores de microfone. Sei que os preços variam muito entre as opções disponíveis no Brasil, mas não seja tentado a economizar com eles. Infelizmente, as marcas mais conhecidas custam mais, mas felizmente oferecem muito mais segurança na operação e por isso acabam se pagando com o correr do tempo. E se você for como eu e gostar de montar seus próprios cabos a partir de rolos de cabo de microfone escolha com bastante critério tanto o material quanto o ferro de solda. Acredite em mim, você precisa tomar um cuidado a mais com todos esses detalhes, se pensa em comprar um bom microfone condensador.

MDECVEDDE 002

Por outro lado, se você tem um homestudio, ou até um estúdio profissional, com um bom pré-amplificador e um bom microfone condensador, você provavelmente conseguirá obter timbres que nunca imaginou.

No fim das contas, muita gente pergunta se deve comprar um microfone dinâmico ou condensador, ou qual é melhor.

O meu conselho é que geralmente você vai precisar dos dois. Qual deles utilizará, vai depender muito do local e da aplicação que desejar.

Dificilmente você vai ver alguém utilizar um microfone dinâmico como over em um kit de bateria, por exemplo. Assim como, para gravar um vocal em estúdio, dificilmente você vai ver alguém se manter só com um microfone dinâmico (a não ser que o orçamento não ajude. Aí vale tudo).

No próximo post veremos alguns padrões de captação desses microfones e se tiverem qualquer dúvida ou observação a fazer, deixe um comentário aqui no blog SANTO ANGELO ou me contatem diretamente em meu perfil  no Facebook.

Abraço e até a próxima.




  • Ferdinando Galera

    Para usar numa orquestra de viola ao ar livre, todos os musicos posicionados em roda e com o microfone no meio, qual seria sua sugestão?