O QUE VEM ANTES DO SUCESSO?

Meu nome é Célio Ramos, sócio fundador, junto com Wander Taffo da antiga escola física EM&T no bairro do Jabaquara e, agora, principal acionista do Território da Música, mas sempre um eterno apaixonado por Música e novas ideias.

E por falar em ideias, convido-o para ouvir também o episódio #104 do Podcast SANTO ANGELO, que participei, junto com a Thaís Andrade e o Sasha Z, com algumas reflexões sobre os impactos da Pandemia da COVID-19 na vida de quem ensina e faz música.

No entanto, para não nos desviarmos com tantas novas ideias soltas por aí, nem todas boas, é fundamental nos apoiarmos em princípios básicos e honestos, que não traiam nossa alma, ou seja, verdadeiros com nosso jeito de ser.

Foi pensando assim, que o pessoal da SANTO ANGELO pediu para repostar um artigo que escrevi em outubro de 2015 que, com poucas palavras revisadas, continua atualizado.

Qualquer texto que fale sobre o sucesso vai parecer retirado de um livro de autoajuda. Esses livros certamente têm méritos, mas às vezes são teóricos e trazem receitas prontas.

É bom mencionar que, os relatos a seguir foram baseados na minha vivência e experiência em duas áreas relacionadas a arte: a publicidade e a música, segmentos onde as pessoas são mais sensíveis, perceptivas e carecem de reconhecimento porque seu trabalho é exposto ao público.

São observações extraídas da vida real, de pessoas que alcançaram os seus objetivos, mesmo sem ter “talentos especiais” e outras, que apesar da percepção e talento não chegaram a lugar algum.

A maioria das pessoas, certamente dirá que Sucesso está associado a fama, fortuna, viagens, vantagens e coisas que o dinheiro pode comprar. Outros, mais contidos e talvez mais perto da verdade, dirão que Sucesso é ter uma vida simples com família, bons amigos e saúde.

Ambos podem estar certos, mas a melhor definição para o sucesso foi a que eu ouvi, certa vez de Bob Dylan: “Sucesso é acordar de manhã e dormir à noite. E nesse intervalo fazer o que gosta!

 

Se você reler e meditar sobre a frase, vai perceber que isso é o que todos procuram: ser feliz fazendo o que gosta.

Já foi dito que Sucesso não é uma questão de sorte e que não se obtém por acaso e é verdade:

demanda esforço, de outro modo, o sucesso eventual e acidental é efêmero, pouco duradouro.

O Sucesso não vem com certificado de garantia de que você será feliz. Fosse assim, a História não teria registros de artistas de Sucesso que se suicidaram ou vivem miseravelmente.

Assim, se para você Sucesso é conseguir o que almeja, fique esperto: isso não significa que ao conseguir você será feliz. São coisas diferentes: Sucesso é conseguir o que você almeja e Felicidade é ser feliz com o que você conseguiu.

Lembro-me de uma entrevista com Nelson Piquet, que ao ser parabenizado por ter chegado em segundo lugar numa corrida de Fórmula 1, disse: “O segundo lugar é apenas o primeiro entre os perdedores”.

Mas, vivemos numa confraria de músicos e, salvo exceções, é fácil estabelecer que a maioria pretende: virar vitrine, impressionar os amigos, ser famoso, ter reconhecimento, conquistar admiração…

São aspirações legítimas e necessárias, porque é esse o tipo de aspiração, aliado a capacidade de enfrentar desafios que levam a humanidade em seguir adiante.

O que você precisa urgentemente saber é o seguinte: antes de conseguir o sucesso, você tem que conseguir VALOR!

Isso mesmo, você terá que no dia-a-dia mostrar incansavelmente que tem valor, que é confiável, cumpre com sua palavra, seus compromissos.

Quem quer Sucesso, seja qual for o ramo de atuação e principalmente no meio artístico, tem que ter uma característica básica: ser obstinado e conquistar valor.

Antes de ser famoso nas redes sociais e na mídia, tem que ter prestígio no meio. Fama de ser um bom sujeito, de cumprir com suas obrigações e compromissos, ser pontual, ir além de suas obrigações e superar expectativas.

Se você for à um desses cursos de “Coaching” que ensinam o músico ou uma banda o que deverá fazer para ter Sucesso, provavelmente darão uns 10 ou 12 passos  para o Sucesso, entre eles:

Você deve contratar um agente, uma assessoria de imprensa, saber lidar com redes sociais etc.

O que dificilmente será dito é que ninguém, nenhum agente, empresário, investidor, parceiros ou marcas darão crédito a quem não tem prestígio associado a seriedade e disposição para enfrentar desafios e nem regularidade no seu modo de agir.

Esteja pronto a prestar favores. Quando o Sucesso chegar, saiba que o importante não é ser conhecido e ter público. O Importante é ter gente que gosta de você, fãs que levarão sua carreira adiante.  Se você, além de talento, for um bom sujeito, será credor e o mundo vai conspirar a seu favor.

Numa conversa com o guitarrista, amigo e campeão de vendas de livros Roberto Shinyashiki, certa ocasião ele me disse algo que virou um lema: “Pessoas de sucesso valorizam os relacionamentos com humildade, companheirismo, cooperação e aplica seus conhecimentos na convivência com a família e amigos. Os relacionamentos são a ponte para o sucesso. Gente desprovida de valor jamais alcançará o sucesso pleno”

Pense sobre isso, comentando aqui ou nas redes sociais da SANTO ANGELO, para que possamos avançar nessa e em outras ideias que vamos discutir nas próximas vezes.

Até lá.

 

 

Celio Ramos

Sócio fundador, junto com Wander Taffo da antiga escola física EM&T no bairro do Jabaquara e, agora, principal acionista do Território da Música, mas sempre um eterno apaixonado por Música e novas ideias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *