Inovação: Einstein tinha razão?

Albert Einstein

 Por Carla Lima

“Fazendo a mesma coisa, dia após dia, não há de se esperar resultados diferentes”.

Olá, meu nome é Carla Lima, recém contratada da equipe de comunicação da SANTO ANGELO e hoje gostaria de conversar com vocês sobre o tema que temos ouvido com frequência ultimamente e que Albert Einstein nos ensina na frase acima: a crise na economia brasileira pode me ajudar a viver da música?

Claro que as notícias são assustadoras: com os consumidores cada vez mais desconfiados, endividados e longe do consumo, as empresas estão reduzindo o quadro de funcionários, gerando uma competitividade acirrada entre os que estão em busca de mudar ou de uma nova oportunidade de emprego. Para quem está desempregado, uma das saídas é buscar vagas sem nenhum tipo de relação com as suas atuais competências, ou até mesmo atividades paralelas a fim de complementar a renda mensal.

Crise ok

E como isso afeta a vida do músico?

Nós sabemos bem que ao escolher a música como meio de ganhar dinheiro (como trabalho), seja tocando, ensinando, construindo algum instrumento ou compondo, o trajeto até o sucesso profissional não é nada fácil. Algumas vezes, ao logo do caminho, o profissional pode até mesmo ser desvalorizado, exigindo que os seus esforços se multipliquem e que exercite a sua criatividade para mudar, além de ser flexível para buscar meios de conquistar novos clientes e / ou público. Esses esforços podem ser ainda maiores nos ambientes recessivos e de pouca confiança da sociedade no futuro próximo. Assim, enquanto o momento certo não chega, é certo um músico abraçar qualquer chance de trabalho nas atividades paralelas?

Músico ok

Pense e não se desespere, pois para cada problema existe uma solução.

O desafio agora é maior, já que as oportunidades estão mais difíceis. Também é compreensível que surja um desânimo natural e talvez você não consiga enxergar a famosa “luz ao fim do túnel”. No entanto, com vontade de enfrentar desafios, criatividade e empenho, você pode melhorar essa situação. A saída está no planejamento e na escolha das prioridades, sempre tendo em mente sua meta de viver da música. Pois você não está sozinho, certo?

Mas afinal, por onde começar?

Hora de deixar o pessimismo de lado, resgatar os pensamentos positivos, organizar um roteiro e escolher por onde as mudanças devem começar.

Sejamos realistas e comecemos pelo seu orçamento: você tem uma renda mensal? Ela cobre todas as suas despesas e dívidas? Precisamos ser econômicos e reduzir todo e qualquer custo possível, principalmente as dívidas em longo prazo. Chegou a hora de investir em inovação e crescimento.

Com os juros cada vez mais altos, não crie a falsa esperança que pegar um empréstimo bancário vai quitar dívidas antigas e solucionar o seu problema. Pelo contrário, isso só irá aumentar a bola de neve e o risco de não conseguir arcar com este novo compromisso. Coloque todas as dívidas em uma planilha fim de organizar a sua vida financeira e planejar qual a melhor maneira para fazer o pagamento destas dívidas. Se precisar, consulte esse post anterior sobre o assunto (clique aqui).

Fluxo ok

Também é preciso se conscientizar que algumas mudanças no estilo de vida fazem toda a diferença, por que não diminuir os custos com lazer (ou procurar atividades gratuitas pelo seu bairro e cidade) e com vestuário, por exemplo? Cortando alguns alimentos (e principalmente as bebidas) da lista de compras, além de gerar economia, ainda contribui para que você tenha uma vida mais saudável. Substituir produtos de limpeza, se você mora sozinho ou precisa contribuir com o orçamento da casa dos seus pais, por outros mais baratos também é uma boa sugestão. Que tal colocar tudo isso no papel e ver o quanto pode economizar?

Inovar é preciso

Vamos lá, colocar a mão na massa e fazer acontecer!

Quais tipos de produtos e serviços você oferece? O que você tem feito para inovar? Qual o seu diferencial como um profissional da música?

Como falamos anteriormente, seja tocando ou construindo algum instrumento, compondo, dando aulas ou até mesmo como produtor musical, você precisa se destacar no mercado, principalmente no atual momento da economia. E por falar em se destacar, como está o seu nível de comunicação com as pessoas que não são do seu círculo de amizade? Sabe como sair das “saias justas” que a vida sempre nos reserva no trato com os fãs? Olha que não estamos falando só das redes sociais e do WhatsApp, mas sim do contato diário e “olho-no-olho” que nos diferencia dos demais. Faça um teste simples: peça algum favor para um estranho na rua e analise como foi essa experiência com muito critério e humildade. Não é fácil, certo?

Em segundo lugar na sua lista de prioridades, revise o que tem oferecido para seus clientes e público, focando na experiência de quem usufrui os seus serviços ou produtos. Coloque-se no lugar dessas pessoas: é isso o que você gostaria de ver e ouvir?

Inovação ok

Depois dessas duas análises, com o feedback e boas ideias geradas, além de esforço e talento, você pode profissionalizar o seu trabalho como músico, o que a gente te ensina a fazer, com muita clareza, neste post aqui (caso ainda não tenha visto).

Esses passos de analisar seus pontos fortes e fracos, combinando-os com oportunidades e ameaças externas, são a base de planos de negócios que também já falamos aqui no blog (clique aqui). Ou seja, você pode adaptar essa técnica no seu “Plano de Ação Anticrise”, porque como disse Albert Einstein logo no início deste post, não é fazendo sempre a mesma coisa que você vai conseguir resultados diferentes na sua carreira.

Como sugestão para se destacar, que tal utilizar técnicas diferentes ao tocar, como por exemplo, o estilo “Fingerstyle”? Esta técnica baseia-se em tocar apenas com os dedos (dedilhar), sem a utilização de palhetas, em que você pode tocar bases e acompanhar ao mesmo tempo. Mas para isso é preciso horas de estudo, dedicação e força de vontade.

E se você entende de eletrônica, que tal construir pedais de efeito?

Que tal montar seu próprio pedal, como um de “Looper” (que a gente te ensina o passo a passo aqui), customizá-lo com uma estampa diferente, podendo ser até mesmo com uma linha temática, e vendê-los? Você pode promover os seus produtos, torná-los conhecidos e fazer a publicidade por meio das redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram) de forma gratuita, o que vai ajudar, e muito, na venda dos seus pedais cheios de estilo.

Pedal ok

Agora, para melhorar seu nível de comunicação com as pessoas, que tal trabalhar como vendedor numa loja de instrumentos musicais enquanto não surge uma boa oportunidade de tocar em uma banda?

Se não tiver experiência no atendimento ao público, que tal começar por uma loja qualquer, onde além de aprender ainda vai ganhar comissões pelas vendas realizadas? Mesmo que isso possa soar estranho para quem precisa evoluir na carreira, acreditamos que trabalhando como vendedor em qualquer ramo do comércio você estará mantendo o foco em um dos seus pontos fracos e melhorando o resultado da Matriz SWOT na sua meta final.

E como tratar com pessoas é o segredo da boa comunicação, já pensou em doar seu tempo em uma ONG ou como voluntário em um hospital? Temos certeza que aprenderá muito com gente que tem muito mais problemas que você.

Enfim, abra sua mente para novas ideias e não tenha medo de errar. Afinal, só erra quem tenta, não é mesmo?

Leia, estude e sempre vá à busca de conhecimento, nunca desanime mediante as dificuldades e crises, juntos somos mais forte e, unindo intuição com o conhecimento, conseguiremos vencer essa e qualquer outra crise que vier pela frente. E não se esqueça de compartilhar com a gente as suas novas experiências.

Um grande abraço e boa sorte!