Sem medo de estar seguro!

Olá prevenida leitora e segurado leitor, tudo bom?

Tem gente que ainda não entendeu o porquê de tratarmos de tantos temas sobre a mente humana em nossos posts anteriores, deixando de lado, aparentemente, outros assuntos de interesse ao desenvolvimento musical de nossos leitores.

E para você, que está chegando agora, entender mais sobre essa dúvida, falamos de Bloqueios Mentais neste post e nesse outro , Gatilhos Emocionais aqui e sobre Hábitos em mais esse post.

Todos esses temas formaram a base para a galera entender como, muitas vezes, convivem forças poderosas em nossa cabeça, que tanto podem nos levar para o Bem como para o Mal, como abordamos sobre os gatilhos mentais utilizados pela galera do Marketing nesse post  e que você também poderá ser tentado a usar ao divulgar seu trabalho ou produto musical para os fãs nas redes sociais.

Entendeu agora a importância de conhecer os limites mentais antes de tocar a próxima nota no seu instrumento musical?

Claro que reconhecer seus próprios limites mentais não é fácil e a gente já falou aqui também que a Saúde Mental de todos nós foi muito afetada pelo isolamento social devido à pandemia do COVID-19.

E que não é vergonha nenhuma procurar a ajuda de um especialista terapêutico quando sentirmos que estamos incapacitados de seguir adiante, pelos medos que nos afligem.

Aliás, o blog SANTO ANGELO já tratou de vários assuntos sobre saúde física, com a colaboração do nosso amigo Dr. Alexandre Berni, mas o Medo de situações que podem impedir que seu trabalho musical seja realizado, por fatores ambientais ou pessoais, também é um limite mental que precisa e deve ser eliminado.

Observe que não estamos falando da falta de trabalho causada pela pandemia, que um dia, certamente, terá um fim.

Sabendo que músicos dependem de seu corpo em perfeitas condições e de muitos fatores para que seu dia a dia funcione, por que não “assegurar” que, quando algo te fizer parar, você tenha possibilidades de continuar sem falir financeiramente?

Para você que está chegando agora, já que nossos leitores estão “carecas” de saber, avisamos que esse e outros conteúdos do blog SANTO ANGELO também podem ser ouvidos no formato de podcast, em qualquer agregador que preferir. Se for o Spotify, é só clicar na imagem abaixo:

Voltando ao Medo, fique tranquilo que hoje nosso tema é bem mais prático do que nos aventurarmos pela mente humana: vamos falar de Seguros de Vida ou Acidentes.

Para definir o termo, todo Seguro (derivado da palavra em latim, securus) é um contrato feito entre duas partes (pessoas, empresas) que obriga uma delas (segurador) indenizar a outra (segurado) em caso de alguma intercorrência (sinistro) com um valor pré-definido (prêmio).

Memorize bem os termos jurídicos acima entre parênteses para continuarmos.

Para efeito do nosso post/episódios hoje, não falaremos sobre todos os mais de 15 grupos de seguros (tem até de acidente nuclear), mas focaremos em duas vertentes deste tipo de contrato, sendo a primeira o Seguro de Bens e a segunda, o Seguro Pessoal.

SEGURO DE BENS

Você trabalhou, economizou e finalmente conseguiu comprar aquela guitarra PRS Custom 22 maravilhosa.

Não se aguentando de tanta ansiedade, você já a coloca no carro e vai para o estúdio de um amigo, onde ele grava lives com o devido distanciamento para esses tempos de pandemia. No caminho, com fome, você para e vai tomar um café e com pão de queijo ou francês na chapa.

Após pagar, você sai e procura pelo seu carro e …. onde foi mesmo que estacionei?

Você tenta se lembrar, mas a certeza de que ele estava ali, onde tem uma vaga livre, é imensa. Um desespero vai batendo até sua cabeça concatenar as ideias e descobrir que, além do seu carro, sua guitarra foi roubada também.

Apesar de querer se tranquilizar de que o carro tem seguro, a “Santana” não tinha.

Essa breve estorinha é para mostrar a importância de um seguro de bens materiais para que você continue seu trabalho, com tranquilidade e sem ter surpresas inesperadas.

No nosso dia a dia, os seguros patrimoniais acabam se voltando para imóveis e automóveis, pois isso acaba sendo bem comum para a sociedade. Um carro tem seguro obrigatório e as seguradoras investem muito dinheiro nesse tipo de propaganda.

O mesmo ocorre com Seguros de casa e outros imóveis, por serem bens de altíssimo valor, sinistros como incêndio, invasão e furto ou mesmo o famoso seguro-fiança (para quem aluga uma casa) já são uma preocupação normal do brasileiro.

Se você é um empresário da educação musical, provavelmente sua escola (prédio físico) tem uma apólice que garante certa segurança para quem aluga o imóvel, além dos colaboradores e alunos. E para o negócio em si? O que pode acontecer com a sua renda se tiver que fechar a escola devido à um sinistro?

Porém, nós, músicos, precisamos pensar fora das ofertas básicas das seguradoras pois utilizamos bens considerados supérfluos como guitarras, baixos, teclados, baterias, amplificadores, pedais etc.

Você provavelmente já está se acostumando também com os seguros de celulares, afinal, cada dias eles são mais caros e consequentemente, mais visados.

Por que então não seguramos nosso equipamento?

Entendo que muitos músicos sofrem do famoso “GAS” (Gear Aquisition Syndrome, ou Síndrome da Aquisição de Equipamentos) e devem ter dois ou mais instrumentos, mas independente disso, perder qualquer coisa com valor sentimental e monetário, não é bom. E imagine se você só tiver um.

Com um seguro, você garante que, caso aconteça algum acidente ou roubo/furto do seu equipamento, você consiga rapidamente resgatar o prêmio e adquirir novamente o mesmo bem que tanto precisa para tocar sua vida em frente.

Portanto, esse tipo de Seguro não é um Gasto: é um investimento necessário para garantir que seus bens estejam sempre disponíveis para realização do seu trabalho.

SEGURO PESSOAL

Em uma sexta-feira à noite de 2019, você volta para casa dirigindo, depois de um show incrível que fez com sua banda. Está sentindo certo cansaço, mas, ao mesmo tempo, empolgação na lembrança do público que curtiu cada nota do evento.

Você para no semáforo vermelho e espera que ele abra. Você sai com toda a calma e atenção e de repente…

CRASH

Seus olhos abrem no hospital, os sentidos estão voltando e você sente seu corpo novamente.

Estranhamente, a dor está só nas suas mãos. O médico diz que o cinto te salvou e o air bag diminuiu muito os danos que foram causados a você, porém, suas mãos quebraram, e ficarão imobilizadas por 3 meses. Você recebe os remédios e a orientação de procurar uma fisioterapeuta assim que retirar o gesso.

Apesar da história “bad vibes”, isso é um tipo de situação que pode acontecer com qualquer um, se já deve não ter acontecido com alguém próximo a você.

Imagine agora: parado por 6 meses, sem poder tocar ou ensinar. De onde virá o dinheiro para que continue vivendo?

Você até pode ter uma poupança, mas esse tipo de situação pode zerá-la com facilidade em 2 ou 3 meses.

Pensar em seguros saúde, seguros de vida e contra acidentes pessoais é um assunto que deve estar sempre orbitando a nossa mente, exatamente para garantir certa tranquilidade, mas não à ponto de esquecermos nossa atenção de sempre para prevenir que ocorram.

Um Seguro Saúde sempre à mão serve como prevenção.

Apesar de sabermos que o SUS funciona muito bem para um país de proporções continentais como o Brasil, nem sempre poderemos contar com um atendimento de primeira. Os seguros particulares garantem mais comodidade e possibilidades de atendimento.

Caso você trabalhe em regime CLT, existem altas chances de você ter um pela empresa, mesmo que seja parcial.

Caso você seja uma Pessoa Jurídica (MEI, ME, EIRELI) contratada, informe-se sobre condições especiais para adquirir um Seguro nessa modalidade.

Os seguros específicos sobre o nosso corpo, chamados de fracionados, pelo menos aqui no Brasil, acabam se vinculando à um seguro de vida.

Esse tipo de modalidade indeniza por morte, invalidez funcional permanente ou total por doença (IFPD), doenças graves (DG), invalidez permanente total ou parcial por acidente (IPA) entre outras possibilidades.

Com um seguro de vida contratado, você consegue, em algumas seguradoras, fazer uma apólice focada em algum membro, como por exemplo, seus dedos e mão caso seja um músico de cordas.

Alguns exemplos e curiosidades de personalidades que mantêm seguros desse tipo: Taylor Swift a cantora tem suas pernas asseguradas por U$ 40 milhões; Cristiano Ronaldo, hoje jogador de futebol do clube italiano Juventus, tem seus pés em uma apólice de U$ 144 milhões; Keith Richards, do Rolling Stones, tem um belo seguro de U$ 1 milhão para suas mãos.

Quem pode atestar um pouco mais sobre esse tipo de seguro aqui no Brasil é nosso amigo e endorsee, Marcelo Barbosa. Confira o vídeo a seguir:

O depoimento do Marcelo e esses exemplos dados anteriormente só nos provam que um seguro é necessário para que sua carreira não seja interrompida e, caso seja, você tenha algo que te mantenha com uma vida digna até se adequar a uma nova rotina e profissão.

Nosso propósito, ao redigir esse post, foi alertá-lo que, mesmo com tudo funcionando bem na sua Vida, percalços negativos sempre podem acontecer e prevenção nunca fez mal.

Afinal, por que sentir Medo se você segue evoluindo sempre prevenido?

E nesse momento eu convoco uma frase do último episódio de Star Wars que diz: “The Force be with you… Always” (“A Força está com você… sempre” em tradução livre). É só trocar a Força pelo seguro, pois é nessas horas que uma boa apólice pode te trazer soluções para problemas, até então, insolúveis.

The Insurance needs to be with you… always!

Para mais informações sobre esses tipos de seguro, recomendo que procure um corretor de sua confiança e se informe sobre valores e possibilidades. Agradeço ao Glaucio Moura da Urbano Seguros, à Mapfre e a Prudential que nos ajudaram, com seus materiais na composição desse post/episódio.

Como já é de praxe, queremos saber: Já tinha pensando nisso? Já passou por alguma situação onde um seguro seria imprescindível? Ou caso você já tenha um, precisou fazer uso (esse, esperamos que não)?

Conte-nos suas experiências para que cada aprendizado se espalhe e ensine mais pessoas a pensarem em suas prevenções pessoais e materiais.

Espero, com segurança, de que você e sua família estejam bem e se mantenham assim, pois semana que vem, esperamos encontrá-los, sem nenhum sinistro, aqui no blog / podcast da SANTO ANGELO.

Um abraço!

 

Dan Souza (IG: @danhisa) é músico, podcaster (IG: @somnascentepod), profissional de Marketing, Relações Artísticas, Branded Content e Music Business, formado pela UNINOVE.

Podcast:
Effects: BBC Sound Effects, Globo, Disney, Youtube
Music: “Imperial March” de John Willians, “Safe in New York City” de ACDC, “Message in a Bottle” de The Police, “Just Feel Better” de Santana feat. Steven Tyler, “I Suppose” de Regency Buck, “” de , “Save Me” de BTS, “Shake it Off” de Taylor Swift, “Satisfaction” de Rolling Stones, “Innocence” e “Higher” de Almah

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *